Bolsonaro minimiza impacto do relatório de Renan na CPI

Presidente ironizou relatório final da CPI da Pandemia, de autoria de Renan Calheiros, que será lido na comissão na próxima terça-feira (19)

Da CNN

Ouvir notícia

Em conversa com apoiadores, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) ironizou o possível indiciamento por homicídio que pode ser atribuído a ele no relatório final da CPI da Pandemia.

“Sabiam que eu fui indiciado hoje por homicídio? Alguém tá sabendo aí? O Renan Calheiros me indiciou por homicídio.”

A afirmação não é verdadeira, uma vez que o presidente não foi indiciado. A minuta do relatório do senador Renan Calheiros (MDB – AL) traz a proposta de indiciamento de Bolsonaro por onze crimes.

Porém, esse documento ainda será finalizado e votado na Comissão Parlamentar de Inquérito. Se a proposta de indiciamento for aprovada, caberá à Procuradoria Geral da República (PGR) dar seguimento ou não à sugestão da CPI.

Na mesma fala aos apoiadores, Bolsonaro minimizou o impacto que o relatório final da CPI da Pandemia poderá implicar em sua vida política: “O Renan está achando que eu não vou dormir porque está me chamando de homicida, [ele] está de sacanagem. Tem gente que não gosta de mim porque eu falo palavrão. Então, tem muito cara aí que não fala palavrão e mete a mão no teu bolso cantando”, disse.

O presidente comentou, ainda, que a proposta de indiciamento poderá imprimir uma imagem negativa dele para o resto do mundo.

“O que é que passa na cabeça do Renan Calheiros, daquela CPI, o que passa na cabeça dele com este indiciamento? Este indiciamento, para o mundo todo, vai que eu sou homicida. Eu não vi nenhum chefe de estado ser acusado de homicida no Brasil por causa da pandemia, e olha que eu dei dinheiro para todos eles”, afirmou.

(Publicado por Marcio Tumen Pinheiro)

Mais Recentes da CNN