Bolsonaro retoma intenção de pedir impeachment de Barroso

Segundo assessores palacianos, diante das críticas feitas pelo ministro do TSE, o presidente voltou a considerar a possibilidade de apresentar pedido ao Senado

O ministro do STF Luís Roberto Barroso
O ministro do STF Luís Roberto Barroso Carlos Moura/SCO/STF

Gustavo UribeRenata Agostinida CNN

Em Brasília

Ouvir notícia

Com a piora da crise institucional, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) não desistiu de apresentar ao Senado Federal pedido de impeachment contra o presidente do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), Luís Roberto Barroso.

No mês passado, o presidente havia anunciado que apresentaria a solicitação contra o ministro, mas acabou recuando devido à pressão da articulação política do Palácio do Planalto.

Nesta quinta-feira (9), após discurso de Barroso com críticas diretas a Bolsonaro, auxiliares do governo disseram à CNN Brasil que o presidente não desistiu da proposta e que avalia novamente a sua apresentação.

De acordo com deputados aliados, Bolsonaro também deve responder às críticas do presidente da Corte Eleitoral em live semanal programada para a noite desta quinta-feira (9).

A ideia discutida é de que o presidente responde às críticas ponto por ponto, mesma estratégia utilizada por Barroso em seu discurso na abertura da sessão judiciária.
O presidente do TSE afirmou que a “democracia vive um momento delicado”. A fala de Barroso acontece após os atos de 7 de Setembro e os discursos de Bolsonaro durante as manifestações desta terça-feira.

“A democracia vive um momento delicado em diferentes partes do mundo, em um processo que tem sido batizado como recessão democrática, retrocesso democrático, constitucionalismo abusivo, democracias iliberais ou legalismo autocrático”, disse Barroso.

Mais Recentes da CNN