Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Calor, filas e longos percursos marcam espera para ver Lula na posse

    Bombeiros jogaram água para refrescar os apoiadores, público reclamou da falta de água para beber e bloqueios

    Pedro Duranda CNN

    Em Brasília

    A temperatura máxima de 28ºC derrubou a expectativa daqueles que previram chuvas durante a posse do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Até mesmo os apoiadores dele contavam com o que a previsão do tempo havia anunciado, mas tiveram que usar os guarda-chuvas como sombrinhas para se proteger do sol forte nas horas que antecederam o cortejo do petista.

    A equipe da CNN viu centenas de pessoas deixando a Praça dos Três Poderes mais de uma hora antes de Lula subir a rampa. As desistências foram motivadas especialmente pelo calor e pela falta de água. Para chegar ao local, que lotou ao atingir o limite de 40 mil pessoas, foi preciso andar pelo menos 1,8 km e passar por duas revistas, a segunda com raio-X.

    Na volta, o mesmo caminho teve que ser feito por quem desistiu, de modo que muita gente acabou andando mais de 3,6 quilômetros em menos de duas horas. “É uma romaria pra chegar até aqui e ver Lula”, comentava uma mulher com sua amiga. “Tenho 47 quilos, só nesse trajeto já perdi um”, respondia a outra mulher.

    Na área do Festival do Futuro, longas filas para conseguir um copo de água da tenda da Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal (Caesb). Filas também nos caixas para comprar comidas e bebidas, o que gerou reclamações do público presente. Até mesmo nos postos de atendimento de saúde os postos

    Debaixo do sol forte, bandeiras e toalhas serviram de proteção para a cabeça. Um grupo de mulheres tentava usar um ponto de ônibus como proteção ao sol, mas a sombra logo foi reivindicada por um policial que afirmava ser ali um ponto de resgate de pessoas que estivessem passando mal. A proteção durou pouco tempo.

    Já na chegada à Esplanada dos Ministérios, por volta das 7h da manhã, filas eram registradas. A missão dos primeiros a chegarem foi ir direto à beira da rampa do Palácio do Planalto por onde Lula subiria horas depois. Outros poucos preferiram ficar à beira dos palcos onde seriam os shows.