Campanhas difamatórias não têm a ver com liberdade de expressão, diz Moro

Ex-ministro publicou em seu perfil do Twitter que debate não pode tirar foco da defesa do Estado de direito e da vida

O ex-juiz Sergio Moro 
O ex-juiz Sergio Moro  Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil (14.out.2019)

da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

O ex-ministro da Justiça Sergio Moro comentou nesta quinta-feira (28) sobre a investigação da PF (Polícia Federal) contra fake news, dizendo que “campanhas difamatórias contra adversários, ameaças e notícias falsas não têm a ver com liberdade de expressão”. 

Moro disse ainda que a discussão não pode se tornar ponto focal neste momento. “Um debate que não pode tirar o foco do que importa agora: defender o estado de direito e a vida”, escreveu.

Nesta quarta-feira (27), a PF cumpriu diversos mandados de busca e apreensão no âmbito da investigação que apura uma rede de produção e propagação de conteúdo enganoso. Alguns dos alvos foram o ex-deputado federal Roberto Jefferson, o empresário Luciano Hang e o blogueiro Allan dos Santos.

Leia também:

Fachin manda a plenário pedido para suspender inquérito das fake news

Em nota, o STF (Supremo Tribunal Federal) disse que as provas e laudos apontam a “existência de uma associação criminosa dedicada a disseminação de notícias falsas, ataques ofensivos a diversas pessoas, às autoridades e às Instituições”. 

Nesta manhã, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou que “invadir casas de pessoas inocentes” é inadmissível. “Ontem foi um dia triste da nossa história, mas foi o último“, declarou.

Mais Recentes da CNN