Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Cappelli fica no Ministério da Justiça apenas se continuar no cargo atual ou virar ministro, dizem fontes

    Cappelli tem dito a aliados que só tem certeza daquilo que não aceitará após a saída de Flávio Dino da pasta

    Cappelli é o braço direito de Flávio Dino no Ministério da Justiça
    Cappelli é o braço direito de Flávio Dino no Ministério da Justiça Wallace Martins/Futura Press/Estadão Conteúdo

    Basília Rodriguesda CNN Brasília

    Ainda sem saber o que o futuro reserva, o secretário executivo do Ministério da Justiça, Ricardo Cappelli, tem dito a aliados que só tem certeza daquilo que não aceitará após a saída de Flávio Dino da pasta.

    Segundo interlocutores, o atual número dois da pasta não pretende seguir ao lado de Dino como assessor no Supremo Tribunal Federal (STF) e também não toparia assumir a Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp).

    A avaliação é que o cargo de secretário de Segurança Pública passaria a falsa impressão de Cappelli como um “vice-ministro”. A realidade, no entanto, avaliam interlocutores, é que o cargo não tem poderes práticos — Polícia Federal e Polícia Rodoviária Federal, por exemplo, não são subordinadas à Senasp.

    Além disso, o combate ao crime organizado – que acabou se tornando uma bandeira do braço direito de Dino – depende de estratégias do governo no sistema penal brasileiro, que está vinculado à Secretaria Nacional de Políticas Penais (Senappen), um outro departamento do ministério.

    Três opções

    Com isso, apenas três destinos são apontados por Capelli a pessoas próximas como possíveis:

    • virar ministro,
    • continuar na secretaria executiva da Justiça
    • ou deixar a pasta.

    “Fica onde está, sobe para ministro ou vai pra praia”, afirmou à CNN uma fonte no ministério.

    A possibilidade de continuar no cargo de número dois da pasta, porém, depende da escolha de quem assumir a pasta. Cappelli não recusaria continuar na secretaria executiva.

    Na disputa, o ex-ministro do STF Ricardo Lewandowski é considerado o nome favorito de Lula para assumir o lugar de Dino.