Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Manifestantes em SP pedem a saída de João Doria e o retorno ao trabalho

    Parte da Avenida Paulista foi fechada em protesto contra medidas de contenção do governo de São Paulo

    Ouvir notícia
     

    Na noite deste sábado (11) manifestantes ocuparam a avenida Paulista pedindo a saída do governador João Doria e o fim da quarentena para o retorno ao trabalho.

    Muitas pessoas se aglomeraram fora dos carros, desrespeitando as proibições do Ministério da Saúde e OMS (Ordem Mundial de Saúde) em relação aos protestos de rua.

    Parte da Paulista, no sentido da Consolação, chegou a ser fechada. Organizadores afirmam que, ao todo, conseguiram reunir 15 mil carros, 2 mil motos e 30 caminhões. A Polícia Militar não divulgou o número de participantes.

    Leia também:

    “Eu não tenho poder por decreto para abrir comércio”, diz Bolsonaro a apoiadores

    Durante o dia, a carreta já havia passado em frente à Assembleia Legislativa de São Paulo e pela região do Morumbi, onde fica o Palácio dos Bandeirantes, sede do governo.

    Apesar das manifestações, a Procuradoria de Direitos do Cidadão do Ministério Público Federal publicou neste sábado uma nota em que defendem que os governantes que afrouxeram as medidas de contenção da COVID-19 estarão sujeitos a responder por improbidade administrativa.

    Segundo boletim epidemiológico divulgado pelo Ministério da Saúde, o Brasil registra 20.727 casos confirmados de pessoas contaminadas pela COVID-19 e um total de 1.124 mortes. Só no estado de São Paulo, onde aconteceram as manifestações, o número de vítimas fatais chega a 560.

    Mais Recentes da CNN