Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Casa Civil faz reunião sobre aeroporto de Porto Alegre em meio a queda de braço com concessionária

    CEO brasileira da Fraport, empresa que administra o Aeroporto Salgado Filho, considera até mesmo a devolução à Anac

    Aeroporto Salgado Filho, em Porto Alegre (RS)
    Aeroporto Salgado Filho, em Porto Alegre (RS) Arquivo: Rafa Neddermeyer/Agência Brasil - 25.mai.2024

    Taísa Medeirosda CNN Brasília

    O governo federal realiza nesta terça-feira (18) mais uma reunião a respeito da situação do aeroporto Salgado Filho, em Porto Alegre (RS), após as enchentes que assolaram o estado nos últimos meses.

    O ministro da Casa Civil, Rui Costa, receberá lideranças da empresa alemã Fraport, que administra o aeroporto, às 16h30. O encontro acontece após a CEO brasileira da empresa, Andreea Pal, ter declarado considerar a devolução da concessão ao governo federal.

    “Se não recebermos o dinheiro, não quero ser negativa, mas qual será nossa possibilidade? Devolvemos a concessão e entra outro”, disse, na semana passada. A fala foi adiantada pelo portal GaúchaZH.

    A assessoria da concessionária disse, porém, que a fala foi “retirada de contexto” e que a Fraport “não pretende devolver a concessão”. “Pelo contrário, acredita no trabalho de seus funcionários e na capacidade de recuperação do aeroporto”.

    Segundo a empresa, a reunião “é mais uma etapa das conversas entre a Fraport e o governo federal para buscarmos em conjunto soluções para a recuperação do aeroporto com a maior brevidade possível”.

    Devem participar da reunião ainda os ministros Paulo Pimenta, da Secretaria de Apoio ao RS, e Silvio Costa Filho, de Portos e Aeroportos. Além disso, o presidente do Conselho Executivo da Frankfurt Airport Services Worldwide, Stefan Schulte, participará do encontro.

    Além do debate sobre a concessão em si, o intuito da agenda é falar sobre a retomada do funcionamento do aeroporto.

    “O tema do aeroporto hoje é prioridade, do ponto de vista da logística, da conectividade do estado do Rio Grande do Sul. Todo nosso esforço tem sido dedicado, em todas as áreas de atuação do governo através da Anac, Infraero, Ministério da Defesa, Dnit”, explicou Paulo Pimenta em audiência pública da OAB do Rio Grande do Sul nesta segunda-feira (17).

    Pimenta ressaltou que o governo federal tem acompanhado a reconstrução do aeroporto e que há “um prazo intransponível”, segundo a empresa, a respeito da avaliação e análise das condições da pista.

    “Segundo a concessionária, ela não tem condições de nos informar, de forma categórica, as condições de segurança da pista antes da conclusão da análise técnica e dos ensaios que estão sendo feitos por uma empresa especializada”, explicou o ministro.

    “Acho que é uma reunião decisiva para que a gente possa ouvir o CEO da empresa, de como podemos seguir daqui pra frente, por conta das questões contratuais dessa concessão”, concluiu Pimenta.