Centrão nunca saiu do poder e é preciso mudar isso, diz Ciro Gomes

Pré-candidato à Presidência da República afirma que o grupo de partidos esteve ligado ao Planalto desde o governo de Fernando Collor de Mello até o de Jair Bolsonaro

Elis FrancoDouglas Porto

em São Paulo

Ouvir notícia

O pré-candidato à Presidência da República Ciro Gomes (PDT) declarou nesta quarta-feira (26), em entrevista à CNN, que é necessário mudar a maneira que se governa o Brasil com o núcleo de partidos conhecido como Centrão.

Ciro afirma que as legendas nunca deixaram o governo federal em mais de 30 anos, desde o governo de Fernando Collor de Mello (PROS), eleito em 1989. Elas passaram pelos governos de Fernando Henrique Cardoso (PSDB), de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e continuam com o atual presidente Jair Bolsonaro (PL).

“E a necessidade que o Brasil tem de mudar o modelo econômico que se trata de emprego, salário, juros do crediário, preço de petróleo, de combustível, do gás de cozinha. E o modelo de governança política, em que muda tudo para esse tal Centrão nunca sair do poder. Estavam com Fernando Henrique, com Collor, com Lula e agora estão fazendo a desgraça do Brasil de novo com o Bolsonaro. É preciso mudar isso”, alega Ciro.

O ex-governador do Ceará avalia que seu insucesso nas eleições presidenciais anteriores, em 1998, quando ficou em terceiro lugar, em 2002, no quarto lugar e em 2018, novamente em terceiro, mostram “uma evidência a mais” de sua sorte.

Desta vez, ele diz que está “mais maduro, pronto, com um projeto melhor acabado para o Brasil” para as eleições de 2022.

Caso seja eleito, Ciro expressa que irá governar “com quem o povo eleger”. Ele ainda manifesta que irá abrir mão da sua própria reeleição “para dar ao país as reformas que nós precisamos e não podemos mais adiar. Não acho que com isso terei muito sucesso e vou me reeleger”.

Veja os possíveis candidatos à Presidência da República em 2022

Mais Recentes da CNN