Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Coordenador da campanha petista defende encontro entre Lula e Bolsonaro

    À CNN, Edinho Silva avaliou que reunião ajudaria a “pacificar o país”, gerando “estabilidade política para a posse” do novo presidente

    Gustavo Uribe

    O coordenador-geral da campanha de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) tem defendido a realização de um encontro entre o presidente eleito e o atual mandatário do Palácio do Planalto, Jair Bolsonaro (PL).

    Em conversa com a CNN, Edinho Silva defendeu que um encontro entre ambos “ajudaria a pacificar o país” e “geraria estabilidade política para a posse” do presidente eleito, em janeiro.

    “Nós temos que fazer gestos importantes para baixar a temperatura do país. Esse seria um gesto importante”, afirmou.

    Segundo relatos feitos à CNN, Lula não teria resistência a um possível encontro. Porém, na avaliação desses interlocutores do governo atual, é muito difícil que Bolsonaro aceite um encontro com o petista.

    De acordo com esses interlocutores, Jair Bolsonaro vem indicando em conversas reservadas que deve viajar ao exterior e não pretende participar da cerimônia de posse. A tendência é de que fique a cargo do vice-presidente Hamilton Mourão passar a faixa presidencial.

    Ainda assim, dirigentes petistas planejam procurar o ministro da Casa Civil, Ciro Nogueira, para sugerir o encontro. Ele tem sido o responsável por conduzir o processo de transição.