COP26: Pacheco diz que Brasil precisa “cumprir a lei” para combater desmatamento

Cumprimento dos compromissos assumidos pelo Brasil requer também investimentos e auxílio de nações ricas, diz presidente do Senado

Presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, participou de reunião em Glasgow pela COP26
Presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, participou de reunião em Glasgow pela COP26 Reuters

Raphael Coraccinida CNN

Em São Paulo

Ouvir notícia

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, disse, nesta segunda-feira (08), durante a COP26, que o Brasil precisa agir de forma mais contundente em relação ao desmatamento ilegal no país, mas que já há leis suficientes para isso.

O apelo aconteceu em encontro com John Murton, enviado do Reino Unido a Glasgow. Murton foi embaixador no Congo e em Madagascar, além de alto comissário nas Ilhas Maurício.

Pacheco disse à autoridade britânica que o Congresso Nacional tem atuado na preservação do meio ambiente acompanhando as ações do governo federal. “Leis, nós temos, mas precisamos é fazer cumprir a lei no Brasil, evitando que haja esse desmatamento”, afirmou.

Para o senador, o Brasil precisa reconhecer os problemas e fazer “mea culpa” pelo crescimento do desmatamento. “É evidente que esse problema existe, e nós precisamos reconhecê-lo e apresentar os mecanismos de solução”, completou.

A efetivação dos compromissos assumidos pelos países em desenvolvimento como o Brasil requer, segundo o presidente do Senado, investimentos e o auxílio das nações mais ricas. A ajuda dos países desenvolvidos é uma questão “matemática, contábil, de direito e de diplomacia”, afirmou Pacheco.

Mais Recentes da CNN