Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Dino foca em senadores indecisos e usa até WhatsApp em busca de apoio por vaga no STF

    Ministro terá duas semanas de campanha até a sabatina, marcada para 13 de dezembro

    Gabriela Pradoda CNN

    Brasília

    Em conversas no Senado, Flávio Dino (PSB-MA) tem focado em parlamentares de Norte, Centro-Oeste e Sul na busca por apoio ao seu nome para o Supremo Tribunal Federal (STF). Senadores dessas regiões estariam indecisos em relação a votarem a favor de Dino.

    A avaliação, segundo interlocutores do ministro, é que os estados dessas regiões contam com parlamentares mais alinhados ao bolsonarismo.

    Contatos com senadores de oposição, que preferem não ser vistos em público com Dino, têm acontecido de forma discreta, com muitas conversas por telefone.

    Não extremistas primeiro

    O primeiro passo, de acordo com a estratégia, é se aproximar dos parlamentares que não são considerados extremistas. A estimativa é que aproximadamente dez senadores façam parte desse grupo.

    A senadora Eliziane Gama (PSD-MA) é uma das principais articuladoras na busca pelos votos necessários para aprovar o nome de Dino. O indicado se encontrou duas vezes com a parlamentar entre quarta (29) e quinta-feira (30).

    Eliziane viaja para a COP-28, em Dubai, nos Emirados Árabes, nesta quinta-feira (29), mas não deve interromper a articulação para tentar garantir os votos necessários para o político maranhense.

    Ex-relatora

    Um dos argumentos utilizados pela parlamentar para convencer seus pares é que ela foi a relatora da indicação de André Mendonça ao STF, nome do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL). Na ocasião, Eliziane fez um parecer favorável a Mendonça, que foi aprovado.

    Para a senadora, os que estão indecisos devem respeitar a prerrogativa de indicação do presidente Luiz Inácio Lula da Silvia (PT), além de considerar que Dino já afirmou que, se aprovado, será juiz e não um político.

    VÍDEO – Dino diz que “mudará roupa” caso seja aprovado: “Ministro do STF não tem lado político”

    Religioso

    Às vésperas da votação na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), Eliziane Gama planeja ainda fazer uma reunião com a bancada evangélica para tratar sobre a indicação do ministro da Justiça.

    Um dos principais argumentos que Eliziane pretende usar para persuadir os senadores evangélicos é que Dino, apesar de ser ligado à esquerda, é religioso. O indicado cita usualmente passagens bíblicas em seus discursos e falas públicas.

    As senadoras Soraya Thronicke (Podemos-MS) e Ivete Silveira (MDB-SC) estão entre os parlamentares com esse perfil procurados por Dino.

    WhatsApp

    Outra estratégia de Dino tem sido enviar mensagens por WhatsApp direto do celular dele para senadores “mais amigáveis” ao voto favorável, com um trecho da entrevista concedida por ele a jornalistas em que ele afirma que, se tiver o nome aprovado, “mudará de roupa”. Ou seja, deixará de ser política e passará a ser juiz.

    “Quem vai ao Supremo ou pretende ir ao Supremo, evidentemente, ao vestir uma toga, deixa de ter lado político. Então, para mim, eu não olho se é governo ou oposição, se é partido A, B ou C. Eu olho para o país, olho para a instituição”, afirmou nesta quarta-feira.

    A sabatina do ministro está marcada para dia 13 de dezembro, na CCJ, do Senado.

    Tópicos

    Tópicos