Diplomatas dizem que Planalto incluiu temas de política interna em discurso de Bolsonaro

Foram mencionados expressamente a abertura, na qual o presidente disse que mostraria um Brasil diferente "daquilo publicado em jornais ou visto em televisões"

Caio Junqueirada CNN

em São Paulo

Ouvir notícia

Diplomatas disseram à CNN que a versão do discurso do presidente Jair Bolsonaro elaborada pelo Itamaraty não se estendia em temas de política interna.

Foram mencionados expressamente a abertura, na qual o presidente disse que mostraria um Brasil diferente “daquilo publicado em jornais ou visto em televisões”, que “estamos há 2 anos e 8 meses sem qualquer caso concreto de corrupção” e que “estávamos à beira do socialismo”. Também foi dito expressamente que a menção às manifestações do 7 de Setembro foi inserida após o documento ser entregue ao Palácio do Planalto.

Ainda assim, integrantes da cúpula da diplomacia brasileira avaliam que o presidente usou boa parte das sugestões que lhe foram feitas, em especial nas questões de saúde, economia e meio ambiente. Uma alta fonte do Itamaraty disse que depois de proferido, o discurso é a versão final e definitiva de todo o governo.

Mas há sim uma avaliação de que o presidente claramente fez gestões para a sua militância, como na defesa da família e na apologia ao tratamento precoce. E que usou esse expediente mesmo quando citou temas internacionais. Por exemplo, fala em refugiados cristãos do Afeganistão e quando trata dos refugiados venezuelanos lembra que o país vizinho é uma ditadura.

Mais Recentes da CNN