Eduardo Girão: CPI não deve ser instrumento para barrar Copa América

À CNN, membro titula da CPI da Pandemia diz que já pediu aos senadores para ‘encerrar este assunto e ir para pautas importantes’

Produzido por Jorge Fernando Rodrigues, da CNN em São Paulo

Ouvir notícia

 

Em entrevista à CNN, o senador e membro titular da CPI da Pandemia, Eduardo Girão (Podemos-CE), criticou a movimentação para convocar o presidente afastado da CBF (Confederação Brasileira de Futebol), Rogério Caboclo, a prestar esclarecimentos em razão da realização da Copa América no país em meio à pandemia de Covid-19. “Eu falei isso na Comissão, para a gente tentar encerrar este assunto e ir para coisas importantes.”

Na visão dele, a CPI está sendo usada como um instrumento político para barrar o campeonato. “É irracional, abominável mesmo a gente estar parando uma CPI — que tem muita coisa importante –, para ficar fazendo-a de instrumento político para barrar a Copa América.”

Segundo o parlamentar, que foi presidente do Fortaleza Esporte Clube em 2017, os jogos podem acontecer com a adoção de protocolos. “Você tem Campeonato Brasileiro acontecendo, você tem a Sul-Americana acontecendo, você tem os campeonatos regionais e estaduais que já tiveram seus campeões. Tudo com um processo rígido de protocolo para ser cumprido pelas equipes. Sendo que não tem público. Então, não tem o que a gente questionar”, disse.

A votação para a convocação de Caboclo — afastado do cargo por acusação de assédio –, será feita na terça-feira (8), antes do depoimento do atual ministro da Saúde, Marcelo Queiroga. O objetivo dos senadores é esclarecer como foi o aceite da confederação junto ao governo federal para sediar a Copa América no Brasil em meio à pandemia de Covid-19.

Eduardo Girão (Podemos-CE)
Eduardo Girão (Podemos-CE) – 06 de junho de 2021
Foto: Reprodução / CNN

Mais Recentes da CNN