Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Eleições, morte e nomeação fazem RJ ter quatro trocas de deputados

    Substituições ocorrem quatro meses antes das eleições municipais; partidos têm até agosto para definir chapa

    Aline Fernandescolaboração para a CNN

    São Paulo

    A Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) teve quatro mudanças de composição nos últimos dias. Deputados estaduais assumiram mandatos ou retornaram à casa. Foram eles: Rafael Picciani (MDB), Bruno Boaretto (PL), Guilherme Schleder (PSD) e Eduardo Cavaliere (PSD).

    Picciani foi convocado para assumir o mandato, na vaga deixada pelo parlamentar Otoni de Paula Pai, que faleceu no dia 27 de maio, em decorrência de um câncer hepático.

    Já Boaretto entrou no lugar do deputado Anderson Moraes (PL), nomeado como secretário de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação.

    Retorno

    As outras duas mudanças são os retornos dos titulares de mandatos do PSD, os deputados Guilherme Schleder e Eduardo Cavaliere. Eles eram, respectivamente, secretários municipais dos Esportes e Lazer e da Casa Civil da capital fluminense. Com a volta, os suplentes Luiz Cláudio Ribeiro (REP) e Sérgio Fernandes (PSD) deixam a Alerj.

     

    Eduardo Paes, candidato à reeleição, ganha opções de vice dentro do PSD / Tânia Rêgo/Agência Brasil

    A saída dos dois secretários foi oficializada pelo prefeito do Rio, Eduardo Paes (PSD), na quarta-feira (5).

    Movimentação política

    As exonerações de Eduardo Cavaliere e Guilherme Schleder acrescentam opções de vice, dentro do partido, à chapa do pré-candidato à reeleição, Eduardo Paes – caso o prefeito do Rio desista de indicar o deputado federal Pedro Paulo (PSD), favorito para o posto.

    Secretários interessados em integrar chapas majoritárias precisam sair dos cargos até quatro meses antes das eleições. O primeiro turno está marcado para dia 6 de outubro, domingo.

    O prazo para a definição da chapa é 5 de agosto, data final para a realização de convenções partidárias.

    A CNN entrou em contato com o PSD para comentar as mudanças, mas ainda não teve retorno.

    Conheça os deputados após “troca de cadeiras” na Alerj:

    • Rafael Picciani (MDB)

    Carioca, de 38 anos, Picciani tem 14 anos de vida pública, sendo dois mandatos como deputado da Alerj. Também já foi secretário nas áreas de Habitação, Transportes, Esportes e Coordenação de Governo. Ele é filho do ex-presidente da Alerj, Jorge Picciani.

    • Bruno Boaretto (PL)

    Boaretto foi prefeito de Macuco por dois mandatos, sendo eleito em 2016 e reeleito em 2020. Atuou ainda como vereador e presidente da Câmara Municipal. Depois, assumiu a função de subsecretário de estado das Cidades.

    • Guilherme Schleder (PSD)

    Deputado eleito em 2022, Schleder já atuou na Subprefeitura da Barra e de Jacarepaguá e na Câmara Municipal. Também foi secretário-chefe da Casa Civil do município do Rio e vice-presidente executivo da Superintendência de Desportos do Estado do Rio de Janeiro (Suderj). Era secretário municipal de Esportes e Lazer.

    • Eduardo Cavaliere (PSD)

    Advogado de 29 anos, Cavaliere já foi secretário municipal de Meio Ambiente e exercia o cargo de secretário municipal da Casa Civil. Também foi delegado do Brasil na Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas de 2021, a COP26.