Em comissão do Senado, governadores defendem uso emergencial da Sputnik V

Estados também manifestaram interesse pelo imunizante da Sinopharm

Rachel Vargas, da CNN, em Brasília

Ouvir notícia

Governadores voltaram a defender o uso emergencial da Sputnik V nesta segunda-feira (10), durante participação em comissão do Senado. Reinaldo Azambuja (PSDB), do Mato Grosso do Sul; Flávio Dino (PCdoB), do Maranhão; e Wellington Dias (PT), governador do Piauí e presidente do Consócio Nordeste, falaram aos parlamentares sobre a importação de imunizantes para que o Brasil consiga elevar suas taxas de vacinação.

Além da Sputnik V, eles também falaram sobre o interesse em outras vacinas, como a Sinopharm, que ainda não tem aval da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), mas recebeu aprovação da Organização Mundial da Saúde (OMS) na semana passada.

Cada governador deu uma panorama da situação atual em seu estado. Dino, por exemplo, disse que o Maranhão já estabilizou o número de internações e, por isso, as cirurgias eletivas serão retomadas na próxima semana, enquanto as aulas presenciais devem voltar a partir de junho.

Azambuja afirmou que 21% da população do Mato Grosso do Sul já foi vacinada e defendeu que o foco agora deve ser em tentar diminuir a tensão com exportadores dos IFAs, insumos essenciais para a produção de vacinas no Brasil.

O encontro de governadores e senadores aconteceu um dia antes do diretor-presidente da Anvisa, Antonio Barra Torres, depor na CPI da Pandemia. A expectativa é que a agência se posicione sobre a recusa à importação da Sputnik V, ocorrida no mês passado por falta de documentação por parte da farmacêutica russa.

Profissional de saúde enche seringa com vacina Sputnik V contra Covid-19
Profissional de saúde prepara seringa com vacina Sputnik V contra Covid-19
Foto: Maxim Shemetov/Reuters

 

Mais Recentes da CNN