Em Dubai, Bolsonaro diz: “Amazônia, por ser uma floresta úmida, não pega fogo”

Durante a abertura de evento com investidores nos Emirados Árabes Unidos, presidente afirmou que ataques sofridos pelo Brasil sobre desmatamento “não são justos”

André Rigueda CNN

em São Paulo

Ouvir notícia

Durante a abertura do Invest in Brazil Forum (evento com investidores), em Dubai, nos Emirados Árabes Unidos, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou nesta segunda-feira (15) que os ataques sofridos pelo Brasil sobre o desmatamento na Amazônia “não são justos”.

“Nós queremos que os senhores conheçam o Brasil de fato. Uma viagem, um passeio pela Amazônia é algo fantástico…. Até para que os senhores vejam que a nossa Amazônia, por ser uma floresta úmida, não pega fogo, que os senhores vejam, realmente, o que ela tem”, disse Bolsonaro em Dubai.

“Com toda certeza uma viagem inesquecível, além de conhecer aqui o que seria o paraíso aqui na terra. A Amazônia é um patrimônio, a Amazônia é brasileira. Vocês vão comprovar isso e trarão uma imagem que condiz com a realidade. Os ataques que o Brasil sofre quando se fala em Amazônia não são justos. Lá mais de 90% daquela área está preservada. Está exatamente igual de quando foi descoberto no ano de 1500. A Amazônia é fantástica”, destacou o presidente.

De acordo com informações do Prodes (Projeto de Monitoramento do Desflorestamento na Amazônia Legal), monitoramento realizado pelo Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais) a partir de imagens de satélite, cerca de 729 mil km² do bioma Amazônia, o que corresponde a 17% do total, foram desmatados até 2020. Desse total, segundo os dados do instituto, 300 mil km² foram desmatados nos últimos 20 anos.

Segundo dados da plataforma Terra Brasilis, outra ferramenta desenvolvida pelo Inpe, outubro de 2021 registrou o segundo pior índice de desmatamento da Amazônia Legal para o mês na história do monitoramento, que é feito desde 2015. Foram 795,1 km² de área desmatada na região em outubro, de acordo com as informações da plataforma.

Também segundo dados do painel Plena Mata, um monitor da floresta que utiliza dados do MapBiomas, com base na média do desmatamento diário detectado pelo Deter/Inpe, mais de mil árvores foram desmatadas por minuto na Amazônia Legal neste ano. Em outubro, foram 109.083 hectares desflorestados na Amazônia Legal.

No acumulado do ano, 2021 já superou o desmatamento do ano passado, mas ainda está um pouco abaixo em relação ao ano de 2019. Já na comparação aos anos de 2018 e 2017, o ano presente já contabilizou ao menos o dobro do desmatamento da Amazônia Legal registrado nos outros anos citados.

A Amazônia Legal é um território que compreende nove estados do Brasil (Acre, Amazonas, Amapá, Maranhão, Mato Grosso, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins).

Convite

Em outro pronunciamento também nesta segunda-feira (14), Bolsonaro voltou a destacar a Amazônia e convidou os governantes dos Emirados Árabes para conhecer o Brasil. “Nossos povos são cada vez mais parecidos, nossas fronteiras cada vez ficam mais próximas, e dessa maneira, estamos fazendo o bem para nossos povos. Lá, a democracia, a liberdade é um bem maior do nosso povo. E, nos inteirarmos com países que respeitam a todos como o de vocês, para nós é motivo de orgulho e satisfação. Como vim duas vezes aqui, espero sua alteza nos visitar brevemente no Brasil”.

Bolsonaro e PL

No domingo, também em Dubai, Bolsonaro falou sobre seu futuro político e a possível filiação ao Partido Liberal (PL). O evento de filiação marcado para o dia 22 foi cancelado. “Só vale depois que eu assinar embaixo. Enquanto eu não assinar, não vale. Você quer saber a data da criança, eu nem casei ainda. Tem muita coisa que para conversar com o Valdemar da Costa Neto ainda”, disse Bolsonaro, fazendo referência ao ex-deputado e atual presidente do PL.

Veja imagens da visita do presidente Jair Bolsonaro aos Emirados Árabes

(Com informações de Iuri Corsini, Giovanna Galvani e Giovanna Bronze, no Rio de Janeiro e em São Paulo)

Mais Recentes da CNN