Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Em nome da Democracia, vamos investigar e chegar a quem financiou protestos, diz Lula

    Durante reunião com governadores, presidente lamentou os atos ocorridos em Brasília no domingo (8) e criticou o trabalho da polícia do DF

    Reprodução/CNN Brasil

    Gabriel Fernedada CNN

    em São Paulo

    Durante reunião com os governadores nesta segunda-feira (9), o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) condenou os ataques que aconteceram na sede dos Três Poderes em Brasília, e disse que terá foco em encontrar quem financiou os protestos em frente aos quartéis.

    “Nós queremos saber quem financiou, quem custeou, quem pagou para as pessoas passarem tanto tempo. Não é possível um movimento durar o tempo que eles duraram nas portas dos quartéis sem financiamento.”

    “Em nome de defender a Democracia, nós vamos investigar e chegar a quem financiou, e nós vamos descobrir. O que eles querem é golpe, e golpe não vai ter”, completou.

    Lula reforçou que os atos criminosos estavam anunciados, e disse que a reivindicação era de golpe de quem não aceitou o resultado das eleições.

    “O que nós vimos ontem foi uma coisa que já estava prevista, isso tinha sido anunciado. As pessoas nas ruas nos quartéis não tinha pauta de reinvindicação. A única negociação é que se entrou com recurso tentando negar o resultado do processo eleitoral”.

    “O resultado eleitoral aconteceu e foi respeitado por uma grande parte da sociedade, mas uma parte dos perdedores não aceitou. Eles estavam reivindicando golpe.”

    O presidente da República criticou também a atuação das forças policiais em Brasília.

    ” A polícia de Brasília negligenciou. É fácil a gente ver nas invasões os policiais conversando com os agressores. Havia uma conivência explícita da polícia. Até que tivemos uma atitude de fazer uma intervenção na polícia de Brasília.”