Em reação a Doria, PSDB deve prorrogar mandato de Araújo no comando do partido

Procurado pela CNN, o governador João Doria afirmou que a 'medida está na normalidade da conduta partidária e vale pra todos'

Thais Arbexda CNN

Ouvir notícia

Numa reação ao movimento do governador de São Paulo, João Doria, para assumir o comando do PSDB a partir de maio com vistas às eleições presidenciais de 2022, o partido decidiu convocar sua Executiva Nacional para prorrogar por mais um ano o mandato de Bruno Araújo à frente da sigla.

No encontro, que acontecerá na sexta-feira (12), por videoconferência, a Executiva do PSDB também deve dar aval à extensão até maio do ano que vem aos mandatos dos diretórios estaduais e municipais.

 

Comitê Empresarial Solidário, São Paulo
O governador de São Paulo, João Doria (PSDB)
Foto: Governo do Estado de São Paulo

Nesta quarta-feira (10), 26 presidentes de diretórios estaduais do PSDB enviaram uma carta a Bruno Araújo defendendo sua permanência no comando da sigla e pleiteando a prorrogação dos mandatos locais.

Em seguida, 23 dos 33 deputados federais do PSDB divulgaram uma nota apoiando a prorrogação dos mandatos. “Os parlamentares estão certos de que, com a decisão, o partido seguirá mantendo a democracia interna e a convergência na busca de soluções para que o País possa vencer a pandemia e retomar o crescimento com justiça social.”

Na avaliação da ala tucana que apoia a recondução de Araújo por mais um ano, o movimento de Doria acabou não garantindo a permanência do atual presidente do partido do posto, como também acabou lançando o nome do governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, para a disputa presidencial de 2022.

Procurado pela CNN, o governador João Doria afirmou que a “medida está na normalidade da conduta partidária e vale pra todos”.

Mais Recentes da CNN