Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Em tentativa de reconciliação, Guedes e Maia marcam jantar na segunda

    Organizadores do encontro fizeram um esforço nos últimos dias para convencer Guedes e Maia sobre a necessidade de reconciliação

    Thais Arbexda CNN

    Após mais uma série de embates públicos, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e o ministro da Economia, Paulo Guedes, marcaram um jantar na próxima segunda-feira (5). O encontro foi articulado neste sábado (3) por pessoas próximas aos dois. 

    A CNN apurou que os organizadores do encontro fizeram um esforço nos últimos dias para convencer Guedes e Maia sobre a necessidade de reconciliação. A avaliação levada aos dois é que o rompimento é um jogo “perde e perde” e, no atual cenário, a agenda econômica pode ficar à deriva.

    Leia e assista também:
    ‘Desentendimento natural’, diz Bolsonaro sobre Paulo Guedes e Rodrigo Maia
    Conheça o caminho que levou ao desgaste de Paulo Guedes
    Guedes vê acordo entre esquerda e Maia, que diz que ministro está desequilibrado
    Guedes: jamais usaremos precatórios para financiar programa ‘A’ ou ‘B’

    Nos últimos dias, Guedes e Maia trocaram acusações. O ministro afirmou haver boatos de que o presidente da Câmara fez um acordo com a esquerda para não pautar as privatizações. Durante a divulgação de dados sobre o mercado de trabalho, Guedes disse também que o debate sobre o tema está interditado. O presidente da Câmara rebateu dizendo que Guedes está “desequilibrado”. 

    “Paulo Guedes está desequilibrado e deveria assistir o filme ‘A Queda'”, afirmou Maia, por mensagem, citando o filme que fala da queda de Adolf Hitler.

    No início da semana passada, Maia disse que o ministro da Economia interditou o debate sobre a reforma tributária. “Por que Paulo Guedes interditou o debate da reforma tributária?”, questionou Maia, em seu perfil no Twitter.

    O ministro da Economia, Paulo Guedes, e o presidente da Câmara, Rodrigo Maia
    O ministro da Economia, Paulo Guedes, e o presidente da Câmara, Rodrigo Maia
    Foto: José Cruz/Agência Brasil