“Estamos finalmente sendo reconhecidos”, diz Bolsonaro sobre entrada na OCDE

Presidente se encontrou com com o secretário-geral da OCDE, Mathias Cormann, na Cúpula das Américas

Jair Bolsonaro, presidente da República | cúpula das américas
Jair Bolsonaro, presidente da República | cúpula das américas Alan Santos/PR

Da CNN

São Paulo

Ouvir notícia

O presidente Jair Bolsonaro (PL) usou sua conta oficial no Facebook para comentar a aprovação da entrada do Brasil na Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE). O aval foi confirmado durante reunião ministerial, de acordo com comunicado divulgado nesta sexta-feira (10) após o encontro. Segundo Bolsonaro, com a entrada do país no organismo “deixa para trás alianças com ditaduras socialistas”.

“A OCDE, que reúne países comprometidos com a democracia e com as melhores práticas de governo, aprovou hoje [10] o plano para o nosso ingresso na entidade. É o Brasil deixando para trás as alianças com ditaduras socialistas e consolidando parcerias benéficas para nossa nação. Trabalhamos duro para viabilizar nossa entrada na entidade, reunimos apoio de todos os países membros e estamos finalmente sendo reconhecidos. Este avanço, que cresceu no meu governo, demonstra mais uma vez a discrepância entre as narrativas de parte da imprensa e a realidade”, disse Bolsonaro na publicação, onde foi publicada uma fotografia do presidente com o secretário-geral da OCDE, Mathias Cormann.

Além do Brasil, BulgáriaCroáciaPeru e Romênia também avançaram no pleito por adesão à entidade.

Uma das notáveis ausências na lista é a Argentina, embora as discussões oficiais para a acessão de Buenos Aires tenham sido iniciadas ao mesmo tempo que as de Brasília, em janeiro.

Assunto com Biden

Em seu encontro na Cúpula das Américas com o presidente dos Estados Unidos Joe Biden, Bolsonaro tratou da entrada do Brasil na OCDE.

Em entrevista à CNN após a reunião, Bolsonaro disse estar “maravilhado com Biden”. “Foi excepcional, estou muito feliz. (…) Não estou errando em falar dessa maneira. Ficamos quase meia hora conversando reservadamente”, afirmou o presidente brasileiro.

Os governantes se comprometeram a manter sua colaboração comercial, “inclusive por meio do apoio dos EUA à candidatura do Brasil à Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), disse o governo norte-americano.

(Publicado por Carolina Farias)

Mais Recentes da CNN