Fernando Molica: Atos demonstraram que Bolsonaro não é o único dono das ruas

No quadro Liberdade de Opinião desta segunda-feira (4), o jornalista Fernando Molica avaliou os protestos contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido)

Da CNN

Em São Paulo

Ouvir notícia

No quadro Liberdade de Opinião desta segunda-feira (4), o jornalista Fernando Molica avaliou os protestos contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) que ocorreram neste último fim de semana.

O maior protesto foi em São Paulo. De acordo com a Secretaria de Segurança Pública do estado, 8 mil pessoas se reuniram na avenida Paulista.

Esse público, se somado ao que compareceu aos dois atos anteriores contra o presidente na capital paulista, nos dias 7 e 12 de setembro, totalizou 29 mil pessoas. É um quarto do que, também segundo a Secretaria de Segurança Pública, esteve na manifestação a favor de Bolsonaro, no dia 7 de setembro, na avenida Paulista.

“Foram protestos importantes para mostrar que uma parcela da população é contra o presidente Jair Bolsonaro e quer seu impeachment. Ao mesmo tempo, por mais que as pesquisas mostrem a rejeição ao governo, apenas uma parcela pequena dessas pessoas se mostra animada para ir às ruas”, disse o jornalista.

“Pelo que se viu pelas bandeiras nos atos, esses manifestantes são muito restritos a um universo da esquerda. Essas manifestações contra Bolsonaro ainda não atingiram uma amplitude de gente na rua. Esses atos como ocorreram são importantes para demonstrar que o presidente não é o único dono das ruas, mas devem influenciar pouco o Congresso Nacional nessa luta do impeachment de setores da oposição.”

O Liberdade de Opinião teve a participação de Fernando e Gisele Soares. O quadro vai ao ar diariamente na CNN.

As opiniões expressas nesta publicação não refletem, necessariamente, o posicionamento da CNN ou seus funcionários.

(Publicado por Daniel Fernandes)

Mais Recentes da CNN