Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Governo ameaça retaliar deputados da base que assinaram pedido de impeachment contra Lula

    Líderes da base governista foram informados sobre a possibilidade de perda de cargo e verbas no Executivo. Governo deu prazo para retirada de assinaturas.

    Recado foi passado pelo deputado José Guimarães (PT-CE)
    Recado foi passado pelo deputado José Guimarães (PT-CE) Anderson Riedel/PR

    Julliana LopesGustavo Uribeda CNN

    São Paulo e Brasília

    O governo mandou avisar lideranças da Câmara dos Deputados que planeja sanções aos parlamentares que assinaram um pedido de impeachment contra o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

    O recado foi repassado pelo deputado José Guimarães (PT – CE) durante reunião da base governista, na manhã desta terça-feira (27).

    Para participantes do encontro, ficou claro que a retaliação poderá ter duas consequências principais: a perda de postos no Executivo – como cargos regionais – e o bloqueio no repasse de emendas parlamentares.

    O governo petista deu ainda um prazo, até a próxima quinta-feira (29), para que deputados da base voltem atrás e retirem assinaturas do documento.

    Segundo oposicionistas, o pedido conta com cerca e 140 assinaturas, entre integrantes do PSD e do União Brasil. Os dois partidos têm, cada um, três cargos na Esplanada dos Ministérios.

    O pedido de impeachment tem como motivação a declaração de Lula comparando os ataques de Israel a Gaza com a perseguição de judeus na segunda guerra mundial.

    A autora, deputada Carla Zambelli (PL – SP) alega que o presidente cometeu crime de responsabilidade.

    O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP), responsável pela abertura do processo, já sinalizou que não pretende levar adiante o pedido da oposição.