Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Eleições 2022

    Grupos fazem atos antidemocráticos e pedem intervenção militar diante de quartéis

    Manifestações golpistas, que contestam resultado das eleições, mobilizadas por apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (PL) foram registradas em ao menos 20 estados e no Distrito Federal

    CNN Brasil

    Além dos bloqueios em rodovias promovidos nos últimos dias, apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (PL) fazem, nesta quarta-feira (2), manifestações antidemocráticas em ao menos 20 estados e no Distrito Federal contra o resultado das eleições e a vitória do presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

    Convocados em grupos de WhatsApp e redes sociais, os atos golpistas pedem “intervenção militar” e “resistência civil”.

    No Rio de Janeiro, os manifestantes se concentram em frente ao Comando Militar do Leste, no Palácio Duque de Caxias, sede das Forças Armadas.

    Já em São Paulo, os apoiadores de Bolsonaro estão concentrados perto do Quartel-General do Exército, na região do Parque do Ibirapuera, na zona sul da capital paulista.

    A maior parte dos presentes utiliza roupas nas cores verde e amarelo, e muitos carregam a bandeira nacional. Parte optou por comparecer ao local de moto – um elemento comum aos atos a favor de Bolsonaro.

    No Ceará, o ato teve início por volta das 9h da manhã desta quarta em uma praça na capital Fortaleza. As camisetas com as cores da bandeira do Brasil também esteve presente por lá.

    Na Paraíba, a manifestação acontece em uma das principais avenidas da capital João Pessoa. O grupo se concentrou em frente ao Grupamento de Engenharia do Exército.

    Manifestação golpista: Atos antidemocráticos pedem intervenção militar  / Reprodução/ CNN

    A região Norte do país também registrou manifestações. No Pará, bolsonaristas estão reunidos em frente ao Batalhão do Exército de Belém. Por lá, além das bandeiras brasileiras, manifestantes foram vistos também hasteando bandeiras de Israel.

    No Goiás, os atos foram registrados em ao menos quatro cidades. Na capital Goiânia, os apoiadores do presidente se concentram no Quartel do Exército, no Jardim Guanabara, região norte da capital. Os presentes carregam cartazes golpistas com “resistência civil” e “intervenção federal” escrito.

    Publicado por Léo Lopes