Jairinho será substituído em comissão por vereador ligado a Malafaia

Alexandre Isquierdo, do Democratas, vai assumir o posto deixado por Dr. Jairinho, agora sem partido, na Comissão de Justiça e Redação da Câmara carioca

Pedro Duran, da CNN, no Rio de Janeiro

Ouvir notícia

 O vereador Alexandre Isquierdo, do Democratas, vai assumir o posto deixado por Dr. Jairinho, agora sem partido, na Comissão de Justiça e Redação da Câmara do Rio de Janeiro. Isquierdo é o condutor do processo interno contra Jairinho e tem sido, inclusive, indicado pelo presidente, Carlo Caiado, colega de bancada dele, para falar publicamente sobre o esvaziamento das funções do médico acusado de homicídio.

Antes de disputar a eleição, Isquierdo ligou para parlamentares e conversou sobre a sucessão no colegiado. Ele pode também ser o novo presidente da comissão, que deve perder um de seus membros para o Tribunal de Contas do Município do Rio de Janeiro. 

O líder do governo, Thiago Ribeiro, vereador pelo Democratas, acaba de ser indicado pelo prefeito Eduardo Paes (DEM) para ocupar uma cadeira no órgão. 

Após morte do enteado Henry Borel, o vereador Dr. Jairinho ligou para políticos
Após a morte do enteado Henry Borel, o vereador Dr. Jairinho ligou para políticos do Rio de Janeiro
Foto: Renan Olaz – 2.abr.2019/Câmara Municipal do Rio de Janeiro

 

Isquierdo tem como um de seus maiores apoiadores eleitorais o pastor evangélico Silas Malafaia, da Assembleia de Deus Vitória em Cristo. O parlamentar do Democratas já foi abençoado no altar por Malafaia e também já o defendeu na tribuna.

Mudanças na comissão

A CNN apurou que a retirada de Jairinho da comissão não foi automática. Muito embora ele tenha sido expulso do Solidariedade no dia de sua prisão, o partido não tinha formalizado a decisão. 

Por isso, o presidente da Câmara, Carlo Caiado (DEM), requereu ao partido um documento que comprovasse a desfiliação de Jairinho. Foi só com a chegada desse documento que ele usou uma brecha no regimento para retirar o médico do órgão, já que a leitura do ambiente político da Casa era de que não havia clima para esperar as cinco faltas do suspeito pelo homicídio de Henry Borel

Isquierdo venceu com facilidade os dois vereadores que se apresentaram como oponente dele na disputa à cadeira na Comissão de Justiça e Redação. Chico Alencar, do PSOL, teve 10 votos. Pedro Duarte, do Partido Novo, apenas dois.

Com essa troca, embora ainda não tenha sido suspenso, Jairinho fica com a atuação parlamentar já “esvaziada”. 

Antes, ele já tinha sido retirado da Comissão de Ética e do grupo que discute o plano diretor da cidade do Rio de Janeiro. Uma suspensão ou cassação do mandato ainda depende da conclusão do inquérito policial. Os vereadores decidiram esperar o fim das investigações para não serem inclusive questionados depois na justiça pelo andamento desse processo.

O advogado de Dr. Jairinho, Brás Santana, disse à CNN que está estudando o inquérito policial da morte do menino Henry para elaborar uma estratégia de defesa. 

Em mensagem enviada aos colegas da Câmara em março, Dr. Jairinho chamou as acusações de “loucura sem tamanho”.

Mais Recentes da CNN