Juiz manda vizinha de Doria pagar indenização de R$ 50 mil por vídeo

Empresária fez publicações atribuindo festa na pandemia ao filho do governador; Doria aponta que o imóvel é alugado

Governador de São Paulo, João Doria (PSDB)
Governador de São Paulo, João Doria (PSDB) Foto: Adriano Machado/Reuters (10.jan.2019)

Rayssa Motta e Fausto Macedo, do Estadão Conteúdo

Ouvir notícia

A Justiça de São Paulo decidiu que Alessandra Maluf, vizinha do governador João Doria (PSDB), deve pagar uma indenização de R$ 50 mil por ter gravado e espalhado um vídeo em que atribui uma festa com música ao vivo na pandemia ao filho mais velho do tucano.

Ela também foi condenada a se retratar publicamente em até 15 dias, sob pena de multa. A sentença ainda pode ser reformada.

Na decisão, o juiz Marcelo Augusto Oliveira, da 41ª Vara Cível de São Paulo, afirma que o vídeo é ‘inteiramente faltoso com a verdade’ e que a repercussão da gravação foi prejudicial ao governador.

“Houve intensa repercussão na grande mídia, nas redes sociais, e serviu de munição para os adversários políticos”, observou.

O magistrado disse que Doria provou que o imóvel é alugado e que seu filho mais velho, João Doria Neto, o Jonny, não estava em São Paulo na noite em que o vídeo foi gravado.

Após a repercussão do caso, a atriz e cantora Mariana Rios veio a público dizer que ela é a moradora da casa e que estava com mais três amigos escutando música e cantando em um karaokê.

“A reconvinda [Alessandra] não fez questão de averiguar primeiro se a festa era mesmo do reconvinte [Doria], e pressupôs, sem maiores cuidados, um ato ilícito dele contra o decreto do lockdown”, diz outro trecho da sentença.

Mais Recentes da CNN