Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Justiça proíbe Ciro Gomes de divulgar ofensas sobre senadora do PT

    Ex-governador pode ser multado em R$ 30 mil caso volte a ofender senadora Janaína Farias (PT-CE)

    Janaína Farias pedia R$ 100 mil por repetição, além do pagamento de indenização por danos morais em R$ 300 mil
    Janaína Farias pedia R$ 100 mil por repetição, além do pagamento de indenização por danos morais em R$ 300 mil ROBSON MAFRA/AGIF - AGÊNCIA DE FOTOGRAFIA/ESTADÃO CONTEÚDO / Jefferson Rudy/Agência Senado

    Maria Clara Matosda CNN*

    São Paulo

    O ex-governador do Ceará, Ciro Gomes (PDT-CE), foi proibido pela Justiça de fazer ofensas à senadora Janaína Farias (PT-CE). Se isso acontecer, Gomes terá que pagar multa de R$ 30 mil à parlamentar, de acordo com a decisão, que é liminar.

    A senadora acionou a Justiça após ser agredida verbalmente por Gomes em uma entrevista ao portal A Notícia do Ceará, publicada em abril desse ano. Ele se referiu à parlamentar como “assessora de assuntos de cama”.

    Na ocasião, o político fazia questionamentos sobre a relevância política de Janaína Farias. Ela havia assumido o cargo de senadora por ser suplente de Camilo Santana, que se licenciou do cargo para ser o ministro da Educação.

    “Determino ao réu que se abstenha de repetir e divulgar, em desfavor da parte autora, ofensas que ostentem o mesmo teor das que constituem o objeto da presente ação”, decidiu a juíza Patricia Vasques Coelho, no Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT). O processo tramita na 12ª Vara Cível de Brasília.

    Janaína Farias pedia R$ 100 mil por repetição de ofensas, além do pagamento de indenização por danos morais em R$ 300 mil.

    Por ser uma liminar, cabe recurso de agravo de instrumento contra a decisão, que pode ser modificada pelo tribunal. A defesa da senadora também pediu ao Ministério Público Eleitoral a apuração de crime de violência política de gênero.

    Também em abril, a bancada feminina do Senado chegou a pedir um voto de repúdio contra o ex-governador pelas falas misóginas. 

    A CNN entrou em contato com a equipe de Ciro Gomes e não obteve retorno até o momento.