Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    PGR pede que pais de Marielle também sejam indenizados

    Órgão fez acréscimo à denúncia apresentada contra os irmãos Brazão e o delegado Rivaldo Barbosa

    Marielle Franco foi assassinada em 2018
    Marielle Franco foi assassinada em 2018 undefined

    Maria Clara Matosda CNN*

    São Paulo

    A Procuradoria-Geral da República (PGR) pediu ao Supremo Tribunal Federal (STF) que os pais da vereadora carioca Marielle Franco (PSOL) recebam uma indenização a ser paga pelos suspeitos de participar do planejamento do assassinato dela.

    A solicitação, em prol de Marinete da Silva e Antônio da Silva, foi feita na quinta-feira (16) ao ministro Alexandre de Moraes, relator do caso no STF.

    A vereadora foi assassinada em março de 2018 junto com seu motorista, Anderson Gomes. A PGR já havia solicitado que outros familiares de Marielle — como a viúva, Monica Benício — e de Gomes fossem indenizados.

    A PGR pede a indenização “a título de danos morais e materiais sofridos em decorrência das práticas delitivas”.

    O pedido foi feito dentro da denúncia feita pela PGR em 9 de maio contra o deputado federal Chiquinho Brazão (sem partido-RJ), o conselheiro do Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro Domingos Brazão e o delegado Rivaldo Barbosa, suspeitos de terem arquitetado o assassinato.

    Os três estão presos desde 24 de março. Todos negam ligação com o crime. Se Moraes aceitar o pedido, os valores da indenização serão definidos posteriormente pelo STF.