Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Lewandowski decide manter Antônio Oliveira como diretor-geral da PRF

    Comunicado foi feito pessoalmente, na manhã desta quarta-feira (31), no Palácio do Planalto

    O diretor geral da Polícia Rodoviária Federal (PRF), Antônio Fernando Souza Oliveira
    O diretor geral da Polícia Rodoviária Federal (PRF), Antônio Fernando Souza Oliveira Antônio Cruz/ Agência Brasil

    Elijonas Maiada CNN

    Brasília

    Na véspera de assumir o Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP), o ministro Ricardo Lewandowski comunicou a Antônio Fernando Oliveira que decidiu mantê-lo no cargo de diretor-geral da Polícia Rodoviária Federal (PRF).

    O comunicado foi feito pessoalmente, na manhã desta quarta-feira (31), quando os dois se encontraram no Palácio do Planalto para participar do evento de apresentação do balanço de ações do ministério na área de segurança pública no último ano.

    A PRF, braço do Ministério da Justiça, atua nas rodovias federais e fronteiras. Um dos focos de atuação é a apreensão de entorpecentes e o combate ao narcotráfico. Um dos fatores que fizeram Lewandowski optar em manter Oliveira na função foi justamente os índices apresentados pela instituição na questão.

    A apreensão de drogas nas rodovias brasileiras subiu de 618 toneladas em 2022 para 707 em 2023. Um aumento de 14%

    Com a definição da PRF, o novo ministro da Justiça fecha a questão “segurança pública”, uma vez que toda a cúpula da área está definida. A Secretaria Nacional de Segurança (Senasp) será chefiada por Mário Sarrubbo, atual procurador-geral de Justiça de São Paulo. A Polícia Federal segue com o o delegado Andrei Rodrigues no cargo.

    Antônio Oliveira é agente da PRF há 30 anos e assumiu a corporação policial em janeiro de 2023. Em entrevista exclusiva à CNN no mês passado, Oliveira contou que há uma “reformulação em andamento” com matérias sobre direitos humanos incorporadas à grade de formação dos novos policiais. Ele disse também que pretende implementar, ainda em 2024, câmeras nas fardas dos policiais.