Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Eleições 2022

    “Liberdade de expressão”, diz Mourão sobre manifestantes pedindo fechamento do STF

    Alguns cartazes contra o Supremo foram exibidos nos atos pró-Bolsonaro no Dia do Trabalhador em São Paulo, Rio e Brasília

    Brenda Silvada CNN*

    Brasília

    O vice-presidente Hamilton Mourão chamou de “liberdade de expressão” alguns cartazes que pediam o fechamento do Supremo Tribunal Federal (STF) e a volta da ditadura, exibidos durante atos pró-Bolsonaro no domingo (1).

    “Isso aí é liberdade de expressão, tem gente que quer isso, mas a imensa maioria não quer. Então, pronto, normal”, afirmou o vice-presidente. Mourão foi questionado pela imprensa ao chegar no gabinete da vice-presidência da República, na manhã desta segunda-feira (2), sobre as manifestações que ocorreram no domingo (1º).

    Alguns dos cartazes exibidos em São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília no domingo se referiam ao STF como “vergonha nacional” e criticavam ministros, sobretudo Alexandre de Moraes e Luís Roberto Barroso.

    Veja cartazes contra o STF nas manifestações:

    O presidente Jair Bolsonaro chegou a participar presencialmente da manifestação dos apoiadores do governo em Brasília, e por vídeo do ato em São Paulo. Bolsonaro, no entanto, não fez nenhuma menção ao Supremo Tribunal Federal em sua fala.

    Hamilton Mourão também afirmou que os atos em apoio ao presidente Jair Bolsonaro foram maiores do que os pró-Lula e que as manifestações de 1º de maio não são mais associadas somente com movimentos de esquerda.

    “Essa realidade já está mudando”, avaliou. Mourão também comparou com a situação na França – onde, segundo o general, “a juventude votou mais na direita do que na esquerda.”

    *sob supervisão de Rudá Moreira, da CNN em Brasília