Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Eleições 2022

    Lula fala em generosidade e novo governo, e Bolsonaro diz que acredita na vitória

    Presidente Jair Bolsonaro (PL) votou na Vila Militar, no Rio de Janeiro; Lula votou em uma escola de São Bernardo do Campo, na Grande São Paulo

    Presidência da República e os governos de 12 estados estão em disputa
    Presidência da República e os governos de 12 estados estão em disputa Estadão Conteúdo/ CNN. Arte: CNN

    Sofia Kercherda CNN*

    em São Paulo

    Começou às 8h deste domingo (30), pelo horário de Brasília, o segundo turno das eleições gerais de 2022. Ambos os candidatos à Presidência, Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e Jair Bolsonaro (PL) foram às urnas registrar o voto.

    Após votar, Bolsonaro afirmou que, pelo bem do Brasil, sua expectativa é de vitória. “Só temos boas notícias nos últimos dias. Se Deus quiser, seremos vitoriosos hoje à tarde, ou melhor, o Brasil será vitorioso hoje à tarde”, disse o candidato à reeleição. Diferentemente do que aconteceu no primeiro turno, ele não respondeu a perguntas da imprensa, limitando-se a essa declaração.

    Lula, por sua vez, afirmou à CNN que “são milhões que estão à espera de um gesto de generosidade, de reconhecimento e de um novo governo nesse país. Por isso que, para mim, é um dia gratificante”.

    O petista ainda comentou a conduta da deputada Carla Zambelli (PL-SP), que sacou uma arma para um homem negro na tarde de sábado após ser agredida, segundo seu relato. “Isso é uma demonstração de uma força de ignorância, de desrespeito à civilidade, de desrespeito à democracia. Foi uma cena grotesca, um dia antes das eleições em que as pessoas são proibidas de andar armadas”, disse.

    Bolsonaro votou por volta das 08h deste domingo (30), pouco após a abertura das urnas em todo país. Ele não estava acompanhado de outros atores políticos.

    O presidente votou na Vila Militar, no Rio de Janeiro. Agora, segue para o aeroporto Galeão, onde receberá o time do Flamengo, campeão da Libertadores, neste sábado (29), no Equador.

    Bolsonaro deve retornar para Brasília por volta das 13h, onde acompanha a apuração dos votos.

    Lula votou em uma escola de São Bernardo do Campo, na Grande São Paulo, por volta das 09h15. O ex-presidente foi votar ao lado da mulher, a socióloga Rosângela “Janja” da Silva, de seu candidato a vice, Geraldo Alckmin (PSB), e de seu candidato a governador de São Paulo, Fernando Haddad (PT).

    O deputado federal André Janones (Avante-MG), expoente da campanha petista nas redes sociais, e os deputados federais eleitos Guilherme Boulos (PSOL-SP) e Marina Silva (Rede-SP) também o acompanharam.

    Lula deve acompanhar a apuração dos votos em um hotel da capital paulista, nos Jardins, onde também deve fazer um pronunciamento à imprensa após o resultado.

    Alexandre de Moraes diz que eleitor “sabe da lisura das urnas”

    O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Alexandre de Moraes, acompanhado pelo presidente do Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo (TRE-SP), Paulo Galizia, falou sobre o processo eleitoral na manhã deste domingo após votar em São Paulo.

    “O eleitor está participando porque sabe da lisura das urnas eletrônicas e quer atestar isso, quer auxiliar a Justiça Eleitoral de uma vez por todas a acabar com essas notícias fraudulentas, com essas notícias criminosas de que há fraudes nas urnas eletrônicas”, disse o ministro.

    “Quero aproveitar aqui para pedir para todas as eleitoras, todos os eleitores, que compareçam; vamos diminuir a abstenção, vamos mostrar que o brasileiro, que a brasileira, querem participar, querem paz no país, querem tranquilidade no país, e vamos terminar o dia de hoje com uma grande vitória: a vitória da democracia, a vitória da Justiça Eleitoral, a vitória do povo brasileiro”, concluiu Moraes.

    Moraes registrou seus votos no segundo turno das eleições às 8:55h, no Jardim Paulistano, em São Paulo. Por volta das 9h, esteve no Centro Cultural São Paulo para o teste de integridade das urnas.

    156 milhões vão às urnas

    Assim como no primeiro turno, ocorrido em 2 de outubro, a votação é simultânea em todos os estados, com término previsto para as 17h, também pelo horário de Brasília. Mais de 156 milhões de eleitores estão habilitados para ir às urnas.

    A Presidência da República e os governos de 12 estados estão em disputa. Os mandatos duram quatro anos.

    Os 12 estados com segundo turno para governador são Alagoas, Amazonas, Bahia, Espírito Santo, Mato Grosso do Sul, Paraíba, Pernambuco, Rio Grande do Sul, Rondônia, Santa Catarina, Sergipe e São Paulo.

    *Com informações de Gustavo Zanfer, da CNN, e Estadão Conteúdo