Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Lula se reúne com Conselhão nesta quinta (16) para discutir tragédias no RS

    Atendimento a pessoas com deficiência e criação de centros de acolhimento estão entre as propostas a serem debatidas entre presidente e representantes da sociedade civil

    Patrícia NadirGustavo Uribeda CNN

    Brasília

    O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) convocou para esta quinta-feira (16) uma reunião do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social, o Conselhão. O encontro será para discutir políticas públicas que possam ajudar os gaúchos atingidos pelas chuvas no Rio Grande do Sul.

    A CNN apurou que o grupo com representantes da sociedade civil e empresários deve discutir, entre outros assuntos, o atendimento a pessoas com deficiência. Há a expectativa que haja a apresentação de um projeto sobre a criação de centros de acolhimento, que ofereçam conforto emocional para este segmento em meio a tragédias climáticas.

    O Conselhão também deve abordar propostas estruturais, como obras de engenharia civil mais resistentes a intempéries e de contenção do aumento do nível de rios e lagos.

    Lula iria para o Chile nesta quinta-feira, mas decidiu adiar a viagem em decorrência do agravamento da situação no Sul.

    Dezenas de pessoas morreram em decorrência das chuvas que atingiram o estado ao longo das últimas duas semanas.

    Ao todo, mais de 2 milhões de pessoas foram afetadas. Elas estão distribuídas em 446 municípios gaúchos. Segundo a Defesa Civil, 538.126 indivíduos estão desalojados e 76.580 foram para abrigos. Desde o início das operações de resposta à tragédia ambiental, 76.588 pessoas e 11.427 animais foram resgatados.

    Conselhão

    O Conselhão é formado por empresários, sindicalistas e ativistas e é responsável por assessorar o Presidente da República na formulação de políticas e diretrizes destinadas ao desenvolvimento econômico.

    Os 245 integrantes participam voluntariamente, sem receber remuneração. O grupo foi criado em 2003 como marca da gestão petista, mas foi extinto em 2019. Lula o recriou em maio de 2023.