Manifestantes pró-Bolsonaro tentam invadir Ministério da Saúde

Servidor da pasta e membros da imprensa foram perseguidos por manifestantes

Natália Andréda CNN

em Brasília

Ouvir notícia

Um servidor federal e cinegrafistas da Record e do SBT foram perseguidos por manifestantes pró-Bolsonaro, que tentaram invadir o prédio do Ministério da Saúde atrás deles. Ninguém se machucou, mas o equipamento da Record só foi recuperado porque um pedestre o resgatou no meio dos manifestantes e levou até a repórter da emissora, que estava protegida dentro do prédio.

O servidor se identificou como Anamim Lopes Silva, auditor aposentado da Controladoria-Geral da União (CGU), que estava na Esplanada dos Ministérios para fazer prova de vida. Anamim afirma que trabalhou no Ministério da Saúde por 18 anos, que foi ao prédio pontualmente para uma visita e foi agredido pelos manifestantes, que não gostaram “de um comentário” que teria feito.

A equipe do SBT e o servidor também conseguiram se proteger, mas os cinegrafistas da Record não. Eles tiveram que correr para o carro e ir embora. De acordo com seguranças da Saúde e equipes de jornalismo, que estavam no local, a ação foi muito rápida.

 

Para tentar se proteger, o servidor começou a se encaminhar para a porta do ministério. Os cinegrafistas, então, fizeram imagens da agressão. O foco dos manifestantes passou a ser também os cinegrafistas, que correram na direção da porta do ministério.

Os seguranças do ministério trancaram a porta para evitar invasão, mas abriu uma fresta para a imprensa e o servidor se abrigarem dentro. Apenas o servidor e o cinegrafista do SBT conseguiram entrar. Nesse momento, os manifestantes forçaram a porta para invadirem o ministério.

Já uma outra frente perseguiu a equipe da Record, que ficou para fora. A Polícia Militar do Distrito Federal foi chamada.

“A PMDF foi acionada para verificar uma situação envolvendo jornalistas e manifestantes. Quando chegamos no local, a situação foi resolvida”, relata a nota oficial.

As imagens do portal Metrópoles mostram três momentos: dois dos servidores conseguindo se abrigar dentro do Ministério da Saúde e uma dos manifestantes perseguindo a equipe da Record. As imagens foram feitas de dentro do prédio.

A reportagem da CNN chegou ao local um pouco depois e só conseguiu entrar no prédio com a ajuda da Polícia Militar.

Em nota, o Ministério da Saúde informou que, “na manhã desta quarta-feira (8), alguns manifestantes tentaram entrar no edifício-sede da pasta. A situação foi rapidamente contida pelos seguranças do prédio. Cabe esclarecer que não houve feridos”.

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais do DF (SJPDF) divulgou nota em que alerta a categoria para riscos aos jornalistas que atuam na Esplanada dos Ministérios. A entidade afirma ter procurado a Secretaria de Segurança Pública do Distrito Federal “para cobrar que o órgão assegure o trabalho da imprensa”.

Mais Recentes da CNN