Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Moro envia carta de demissão para Bolsonaro

    Sergio Moro anunciou que deixaria Ministério da Justiça e Segurança Pública após presidente Jair Bolsonaro publicar exoneração de Mauricio Valeixo

    Daniel Adjutoda CNN

    Sergio Moro enviou há pouco a carta de demissão da liderança do Ministério da Justiça e Segurança Pública para o presidente Jair Bolsonaro (sem partido). A informação foi divulgada pelo âncora Daniel Adjuto, da CNN, na tarde desta sexta-feira (24).

    No final da manhã, Moro anunciou que deixaria o cargo, horas depois de o presidente Jair Bolsonaro publicar no Diário Oficial da União (DOU) a exoneração do diretor-geral da Polícia Federal (PF), Mauricio Valeixo.

    Os colunistas da CNN Caio Junqueira e Daniel Adjuto adiantaram que Moro havia avisado a assessores, na manhã desta sexta, que pediria demissão do cargo que ocupa desde janeiro de 2019.

    Leia também:

    ‘Presidente não me quer no cargo’: as principais frases da demissão de Moro

    Como superministro, Sergio Moro acumula reveses e embates com Planalto

    “Pra mim, esse ultimo ato [a exoneração de Valeixo] é uma sinalização que o presidente me quer realmente fora do cargo. Essa precipitação na exoneração, não vejo muita justificativa”, disse Moro.

    Moro afirmou que vê a troca no comando da PF com muita preocupação por considerar tratar-se de uma interferência política do presidente. Ele afirmou também que Bolsonaro, em mais de uma ocasião, expressou que queria um diretor na instituição que fosse da confiança dele.

    “[Bolsonaro quer uma pessoa para a qual] pudesse ligar, colher informações, que pudesse colher relatórios de inteligência, seja o diretor-geral, seja o superintendente, e realmente não é o papel da PF prestar esse tipo de informações”, opinou Moro.