Moro teria mensagens e áudios para sustentar acusações feitas a Bolsonaro

Segundo Daniel Adjuto, âncora da CNN, Moro fez seu pedido de demissão já "municiado" de diálogos que confirmariam tentativas de interferência de Bolsonaro na PF

Da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

O ex-ministro Sergio Moro teria mensagens e áudios que ajudam a sustentar as acusações que fez ao presidente Jair Bolsonaro, apurou nesta sexta-feira (24) o âncora da CNN Daniel Adjuto.

De acordo com uma fonte ouvida por Adjuto, Bolsonaro e Moro tiveram conversas sobre os temas abordados pelo ex-ministro no pronunciamento em que pediu demissão, como as acusações de que o presidente queria interferir no trabalho da Polícia Federal e ter informações sobre investigações em andamento.

O âncora apurou que pessoas próximas a Moro acreditam que o ex-juiz foi para a coletiva “municiado” das conversas, que devem ser usadas na investigação solicitada pela Procuradoria-Geral da República sobre as acusações.

Adjuto lembrou que Bolsonaro costuma conversar por meio de mensagens de áudio via Whatsapp, e disse que as conversas com Moro durante seu período no governo seguiram este padrão.

Leia também:

Bolsonaro diz que Moro pediu indicação ao STF

Moro rebate Bolsonaro: se STF fosse meu objetivo, aceitaria troca na PF

PGR pede que STF abra inquérito para apurar falas de Moro

 

 

Mais Recentes da CNN