Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Morre Nelson Meurer, 1º condenado da Lava Jato e vítima de Covid-19 na prisão

    O ex-deputado federal Nelson Meurer (PP-PR)
    O ex-deputado federal Nelson Meurer (PP-PR) Foto: Viola Junior/Câmara dos Deputados

    Julyanne Jucá, Iara Maggioni e Luiz Raatz, da CNN em São Paulo e em Curitiba

    Ouvir notícia

    Morreu neste domingo aos 78 anos, vítima da Covid-19, o ex-deputado federal Nelson Meurer (PP). Ele estava preso em um centro de detenção em Francisco Beltrão no Paraná desde outubro, depois de ter sido condenado na Operação Lava Jato. Meurer foi o primeiro parlamentar a ser detido em consequência das investigações.

    “A administração municipal de Francisco Beltrão lamenta profundamente a morte do ex-prefeito e ex-deputado Federal Nelson Meurer, na manhã deste domingo (12/07), vítima da Covid-19”, informou a prefeitura, em nota. Ele estava internado desde o dia 7, na Policlínica São Vicente de Paula e cumpria a pena na Penitenciária Estadual de Francisco Beltrão, no sudoeste do Paraná.

    Na quinta-feira, a defesa de Meurer havia protocolado um pedido de prisão domiciliar para o deputado junto ao Supremo Tribunal Federal. Ele tinha sido diagnosticado com Covid-19 no mesmo dia.

    Idoso, diabético, cardiopata, hipertenso e doente renal crônico, ele pertencia ao grupo de risco da doença. Seu estado se saúde, que na quinta-feira era estável, se deteriorou rapidamente.

    “Além de reconhecer o seu trabalho em prol de Francisco Beltrão, deseja força para a família. O Prefeito Cleber Fontana decretou Luto Oficial no município”, conclui a nota.

    Antes do estado de saúde do ex-deputado se agravar, seu advogado, Michel Saliba Oliveira, pediu sensibilidade aos ministros do STF. “Não se trata de privilégio, se trata de dar a ele o direito que outros presos têm. Não é porque ele é um ex deputado condenado por corrupção que ele tem que ter tratamento diferenciado dos outros presos”, pondera. 

    O Supremo Tribunal Federal negou, por três vezes, o pedido de prisão domiciliar.

    Mais Recentes da CNN