Nenhuma pesquisa eleitoral aponta 70% de votos para Bolsonaro

Tuíte cita levantamento eleitoral que nunca existiu e ainda traz informações erradas sobre eleitorado brasileiro e calendário

do Projeto Comprova

Do Projeto Comprova

Ouvir notícia

Falso: Tuíte cita levantamento eleitoral do instituto Ipespe que nunca existiu; postagem ainda traz informação errada sobre o tamanho do eleitorado brasileiro e o calendário eleitoral.

Conteúdo investigado: Um tuíte diz que o instituto Ipespe informou que Jair Bolsonaro (PL) terá 85 milhões de votos no 1º turno e que isso equivaleria a 70% dos votos. A postagem termina com um pedido para que apoiadores do presidente interajam comentando.

Onde foi publicado: Twitter e Facebook.

Conclusão do Comprova: É falso que o Instituto de Pesquisas Sociais, Políticas e Econômicas (Ipespe) tenha divulgado pesquisa eleitoral na qual o presidente Jair Bolsonaro apareça com 70% das intenções de voto. Essa alegação está em um tuíte viral, mas o levantamento não consta no site do instituto. Toda pesquisa em ano de eleição precisa estar registrada no site do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), onde não é possível encontrar nenhum levantamento com esse resultado entre os mais recentes.

O tuíte também engana ao dizer que um candidato que recebesse 85 milhões de votos teria 70% do total. Dados atualizados do TSE mostram que essa alegação está errada. 70% dos eleitores equivalem a 103 milhões de votos.

Por fim, a postagem enganosamente alega que o 1º turno está previsto para ocorrer em 22 de outubro. Na verdade, a data correta é 2 de outubro.

Falso, para o Comprova, é o conteúdo inventado ou que tenha sofrido edições para mudar o seu significado original e divulgado de modo deliberado para espalhar uma falsidade.

Alcance da publicação: O Comprova investiga os conteúdos suspeitos de maior alcance nas redes sociais. No Twitter, a postagem feita pelo perfil Ariane Patriota somou ao menos 5,4 mil interações até o dia 18 de abril.

O que diz o autor da publicação: Como não há opção para entrar em contato com o perfil responsável pela publicação no Twitter, o Comprova buscou outras redes sociais da autora do post investigado. Uma mensagem foi encaminhada pelo Facebook, mas não houve retorno até a publicação desta checagem. O tuíte foi excluído depois do contato com a autora.

Como verificamos: Procuramos, no site do Ipespe, pesquisas que tivessem o mesmo resultado mostrado na postagem e em veículos de comunicação profissionais. Também consultamos a página do TSE para acessar as pesquisas eleitorais registradas, os dados mais atualizados sobre o eleitorado brasileiro e o calendário eleitoral.

O Comprova também buscou em reportagens jornalísticas e no site do TSE pesquisas recentes, realizadas em março e abril de 2022, que mostrassem as projeções atualizadas do cenário eleitoral.

A pesquisa citada não existe

A legislação eleitoral obriga que toda pesquisa de opinião pública sobre os candidatos, realizada em ano eleitoral, deve ser registrada no TSE caso a empresa ou os contratantes tenham a intenção de divulgar o resultado. Ficam disponíveis a metodologia da pesquisa, o contratante e o valor pago por ela e o plano amostral (quantidade de pessoas e sua divisão por gênero, raça, idade, grau de instrução, entre outros). Também é possível verificar qual foi o questionário completo aplicado.

O TSE mantém uma página onde é possível consultar todas as pesquisas eleitorais registradas. A pesquisa do Ipespe mais recente (registro BR-03874/2022) foi divulgada em 6 de abril. Como mostrou o site da emissora CNN, o levantamento identificou 44% das intenções de voto para o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) contra 30% para Jair Bolsonaro (PL). Em seguida aparecem o ex-governador do Ceará Ciro Gomes (PDT), com 9%; o ex-governador de São Paulo João Doria (PSDB), 3%; a senadora Simone Tebet (MDB), 2%; e o deputado federal André Janones (Avante), 1%.

Foram ouvidas 1.000 pessoas por telefone entre 2 e 5 de abril. A pesquisa foi encomendada pela XP Investimentos. A margem de erro é de 3,2 pontos percentuais para mais ou para menos. O intervalo de confiança é de 95,5%.

Não existe pesquisa com 70% dos votos para Bolsonaro

Todas as pesquisas eleitorais publicadas recentemente mostram o ex-presidente Lula liderando as intenções de voto e Jair Bolsonaro em segundo lugar. De acordo com uma reportagem da CNN Brasil, quatro levantamentos realizados em março deste ano por institutos diferentes apresentaram resultados semelhantes em relação às intenções de voto no primeiro turno das eleições.

pesquisa Genial/Quaest foi realizada com 2.000 entrevistados entre 10 e 13 de março e a margem de erro é de 2 pontos percentuais. O levantamento do BTG/FSB foi feito a partir de 2.000 entrevistas realizadas entre 18 e 20 de março, enquanto a pesquisa do Datafolha ouviu 2.556 pessoas entre 22 e 23 de março. Por fim, a amostra do Ipespe contou com 1.000 pessoas entrevistadas entre 21 e 23 de março. Todos os estudos estão registrados no TSE com os números de identificação BR-06693/2022BR-09630/2022BR-08967/2022 e BR-03874/2022, respectivamente.

Além disso, outra pesquisa realizada pelo PoderData entre 10 e 12 de abril (registro BR-00368/2022) também mostra Lula à frente, com 40% das intenções de voto, seguido pelo presidente Jair Bolsonaro, com 35%, e Ciro Gomes, com 5%. O nome do ex-juiz Sergio Moro foi retirado da lista de pré-candidatos testados. Foram 3.000 pessoas entrevistadas por telefone em 322 municípios. A margem de erro é de 2 pontos porcentuais.

Na pesquisa mais recente divulgada pelo Genial/Quaest em 7 de abril (registro BR-00372/2022), o instituto mediu seis cenários de primeiro turno. Em todos eles o ex-presidente Lula aparece como primeira opção de voto, seguido por Bolsonaro em segundo lugar. No contexto com o maior número de candidatos, Lula tem 44% das intenções de voto, enquanto Bolsonaro tem 29%.

O levantamento ouviu 2.000 pessoas presencialmente entre os dias 1º e 3 de abril. A margem de erro é de 2 pontos percentuais, com um intervalo de confiança de 95%.

Dados eleitorais errados

O tuíte diz que 70% das intenções de voto equivaleriam a 85 milhões de votos – o que não bate com os dados oficiais do TSE. O Tribunal mantém informações atualizadas sobre o eleitorado brasileiro. Elas são extraídas do Cadastro Nacional de Eleitores, também conhecido como Cadastro Eleitoral. Em março de 2022, o país tinha 148.327.396 eleitores. Isso quer dizer que 70% do eleitorado equivale a cerca de 103,8 milhões de pessoas.

Outra informação errada é o dia do 1º turno. A postagem diz que será em 22 de outubro, quando a data correta é 2 de outubro. Já o 2º turno está previsto para ocorrer em 30 de outubro.

Por que investigamos: O Comprova investiga conteúdos suspeitos que viralizaram nas redes sociais sobre a pandemia de covid-19, eleições presidenciais e políticas públicas do governo federal. Conteúdos que distorcem informações ou mentem sobre pesquisas eleitorais podem influenciar na escolha dos eleitores em determinado candidato, o que prejudica o processo democrático. O eleitor deve tomar sua decisão com base em informações verdadeiras a respeito do cenário político eleitoral do país, e não em conteúdos enganosos.

Outras checagens sobre o tema: Em verificações anteriores, o Comprova mostrou que é enganoso vídeo que diz que pesquisas foram forjadas na eleição de Bolsonaro em 2018 e que site omitiu que pesquisa com vantagem para Bolsonaro foi feita apenas em Santa Catarina. Além disso, o Comprova já explicou que pesquisas eleitorais seguem métodos científicos, ao contrário de enquetes.

Investigado por Estadão e Plural Curitiba. Verificado por Poder 360, CBN Cuiabá, Metrópoles, A Gazeta, SBT e SBT News.

Mais Recentes da CNN