Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    O que se sabe sobre a manifestação convocada por Bolsonaro para domingo na Paulista

    Evento terá duas horas e começará com oração de Michelle; ex-presidente falará três vezes

    Expectativa é de que 700 mil pessoas compareçam à manifestação
    Expectativa é de que 700 mil pessoas compareçam à manifestação 04/10/2022 - Reuters/Adriano Machado

    Manoela Carluccida CNNVictor Aguiarda CNN*

    São Paulo

    O ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) convocou para este domingo (25) uma manifestação na Avenida Paulista, em São Paulo.

    A ideia, segundo organizadores do evento é rebater acusações de que o ex-presidente teria participado de um plano de golpe de Estado e exaltar o estado democrático de direito.

    O pastor Silas Malafaia, da Assembleia de Deus Vitória em Cristo, alugou dois trios elétricos para que Bolsonaro e outras figuras políticas discursem e acompanhem o ato.

    Quem falará?

    A manifestação começará com uma oração da ex-primeira-dama Michelle Bolsonaro. Em seguida, os deputados Nikolas Ferreira (PL-MG) e Gustavo Gayer (PL-GO) devem discursar, seguidos do senador Magno Malta (PL-ES) e do pastor Silas Malafaia.

    Além destes, os governadores de São Paulo, Tarcísio de Freitas (Republicanos), de Goiás, Ronaldo Caiado (União), e de Santa Catarina, Jorginho Mello (PL), que estarão presentes, também poderão falar caso queiram.

    Bolsonaro falará três vezes durante o evento, sendo que cada um de seus discursos deve ter por volta de dez minutos.

    Quem confirmou presença?

    Autoridades de diversos Poderes dizem que irão comparecer ao ato.

    Governadores:

    • Tarcísio de Freitas (Republicanos), de São Paulo
    • Ronaldo Caiado (União), Goiás
    • Jorginho Mello (PL), de Santa Catarina

    Senadores:

    • Ciro Nogueira (PP-PI), ex-ministro Casa Civil
    • Jorge Seif (PL-SC), ex-ministro Pesca e Aquicultura
    • Marcos Pontes (PL-SP), ex-ministro Ciência e Tecnologia
    • Carlos Portinho (PL-RJ), liderança do PL no Senado
    • Magno Malta (PL-ES)
    • Rogério Marinho (PL-RN), liderança da oposição no Senado
    • Flávio Bolsonaro (PL-RJ), filho do ex-presidente
    • Luis Carlos Heinze (PP-RS)
    • Marcos Rogério (PL-RO)

    Dezenas de deputados também indicaram que irão comparecer ao ato.

    O prefeito de São Paulo, Ricardo Nunes (MDB), também estará presente no evento.

    Qual é o horário do ato?

    Malafaia informou à CNN que o evento vai acontecer das 15h às 17h e que contará com dois trios.

    Em um deles ele estará com Bolsonaro e outras 68 pessoas no máximo. No outro, ficarão os 100 parlamentares que já confirmaram presença.

    Qual é a expectativa de público?

    O advogado do ex-presidente, Fábio Wajngarten informou esperar cerca de 700 mil pessoas na Avenida da capital paulista.

    No Congresso Nacional, o deputado Sóstenes Cavalcante (PL-RJ), foi responsável por distribuir cerca de 170 pulseirinhas para aqueles que ficarão em cima dos trios.

    “Como não cabe todo mundo no caminhão de Bolsonaro, estão sendo antecipadamente distribuídas as pulseirinhas”, disse Malafaia à CNN.

    Como será a segurança no local?

    A Prefeitura de São Paulo, por meio da Secretaria Municipal de Segurança Urbana informou que a manifestação será acompanhada pela Polícia Militar e que a Companhia de Engenharia e Tráfego (CET) dará apoio à operação de Segurança Pública.

    A SPTrans por sua vez informou que as linhas que operam na Avenida Paulista já são desviadas aos domingos e caso haja necessidade “realizará ajustes no trajeto das linhas conforme o bloqueio das vias”.

    Bolsonaro vai dormir em São Paulo?

    O ex-presidente deve chegar no próximo sábado (24) na cidade de São Paulo, onde se hospedará na sede oficial do governo de São Paulo, o Palácio dos Bandeirantes, morada de seu aliado, Tarcísio de Freitas.