“Página virada”, diz Simone Tebet sobre desentendimento com Wagner Rosário na CPI

O ministro-chefe da CGU chegou a afirmar na oitiva que a senadora era "descontrolada"

Da CNN

em São Paulo

Ouvir notícia

A senadora Simone Tebet (MDB-MS) disse a jornalistas que o desentendimento com o ministro-chefe da Controladoria-Geral da União (CGU), Wagner Rosário, na sessão da CPI da Pandemia é “página virada”. O ministro prestou depoimento no Senado nesta terça-feira (21).

Segundo a parlamentar, Rosário fez um pedido privado de desculpas a ela. “Entendeu que se exaltou e vamos dar por encerrado esse capítulo”, afirmou a senadora.

Durante a sessão, o ministro-chefe da CGU havia chamado a senadora de “desequilibrada” e disse que ela deveria reler todo o processo sobre as suspeitas a respeito do contrato da Precisa Medicamentos e do Ministério da Saúde na compra da Covaxin, vacina contra a Covid-19.

 

Diante da tensão, Simone defendeu que a sessão deveria ser suspensa. A maioria dos senadores saiu em defesa de Tebet. “Respeite a senadora, seu moleque”, disse Otto Alencar (PSD-BA). O senador Randolfe Rodrigues (REDE-AP)classificou como “machista” a postura de Rosário.

O presidente da CPI, Omar Aziz (PSD-AM), suspendeu a sessão por cinco minutos e, na volta, anunciou que Wagner Rosário havia passado de testemunha para investigado pela Comissão.

“No momento em que nós mostramos as incongruências de tudo aquilo que estava sendo dito, ele [Rosário] não aguentou e obviamente que partiu para pronunciamentos ou falas infelizes”, pontuou Tebet.

Durante toda a sessão, o ministro-chefe da CGU manteve a versão do relatório final da Corregedoria, divulgado em julho, de que não haviam evidências de sobrepreço na compra da Covaxin.

 

(Publicado por Sinara Peixoto)

Mais Recentes da CNN