Para líder do governo, impasse na terceira via dá “base segura” de votos para Bolsonaro e Lula

Eduardo Gomes é representante do grupo de políticos do MDB alinhado com o governo Bolsonaro

Luiz Inácio Lula da Silva e Jair Bolsonaro
Luiz Inácio Lula da Silva e Jair Bolsonaro Foto: José Cruz/Agência Brasil e Mateus Bonomi/Agif - Agência de Fotografia/Estadão Conteúdo

Basília Rodriguesda CNN

Brasília

Ouvir notícia

As últimas movimentações da terceira via têm feito governistas avaliarem que não há mais tempo hábil para quebrar a polarização entre o presidente Jair Bolsonaro (PL) e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

O líder do governo no Congresso, Eduardo Gomes (MDB-TO), afirmou à CNN que “a confusão na terceira via” dá base segura de votos à polarização entre o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o presidente Jair Bolsonaro.

Gomes é representante do grupo de políticos do MDB alinhado com o governo Bolsonaro.

O partido lançou a pré-candidatura de Simone Tebet, mas reúne grupos que apoiam outros candidatos, como Lula.

“A função da terceira via no Brasil era se comunicar com a nação. Hoje não estão conseguindo se comunicar entre eles. Se eles não estão se entendendo entre si, fica difícil convencer os outros. Isso muda a base de cálculo e coloca uma maioria segura para Bolsonaro e Lula”, afirmou à CNN.

A última pesquisa Quaest/Genial apontou uma enfraquecimento do grupo de eleitores que se recusa a votar em Bolsonaro ou Lula.

Os “nem, nem” caíram de 25% para 19%, o que reforça o cenário polarizado com menos chances para outro candidato ou candidata.

Apesar da preferência do eleitorado por Lula, o governista afirma que está confiante na campanha de Bolsonaro.

“Na eleição passada, ele aparecia em desvantagem nas pesquisas, mas acabou ganhando a eleição, quase ganhando em primeiro turno. O eleitor tem militado mais agora próximo às convenções. Teremos eleição acirrada, mas ainda considero Bolsonaro favorito”, disse.

Debate

CNN realizará o primeiro debate presidencial de 2022. O confronto entre os candidatos será transmitido ao vivo em 6 de agosto, pela TV e por nossas plataformas digitais.

Mais Recentes da CNN