“Passa muito do ponto a maneira como deu suas declarações”, diz Paes sobre Bolsonaro

Para prefeito do Rio, a postura do Presidente da República soa como antidemocrática, golpista e equivocada

Jair Bolsonaro em manifestação na Avenida Paulista
Jair Bolsonaro em manifestação na Avenida Paulista Danilo M Yoshioka/Futura Press/Estadão Conteúdo

Bruna CarvalhoPauline Almeidada CNN

no Rio de Janeiro

Ouvir notícia

O prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, comentou nessa quarta-feira (8) as manifestações do dia 7 de Setembro e as declarações do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) no ato.

Durante a participação na manifestação pró-governo, em São Paulo, Bolsonaro disse que não vai cumprir decisões judiciais do STF e pediu a renúncia do Ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes.

“Eu discordo de muitas decisões judiciais permanentemente, isso é da democracia, mas é uma instituição que tem que ser respeitada. O ministro do Supremo está ali, ele tem uma independência, uma série de direitos garantidos na Constituição e a gente tem que respeitar a decisão dele. Se a gente discordar, a gente recorre ao plenário”, disse Paes.

“Eu acho que essa é maneira da gente lidar com os pesos e contrapesos das instituições. Passa muito do ponto a maneira com que ele (Bolsonaro) deu suas declarações ontem”, acrescentou.

Sobre as manifestações populares, o prefeito Eduardo Paes disse entender e achar normal o comportamento das pessoas.

“O que eu vi foram pessoas indo para as ruas, defendendo suas pautas. Por mais que eu discorde delas, eu vejo o direito nelas de defender as suas pautas. O que eu acho grave é a postura do presidente da República. A postura dele me parece antidemocrática, golpista, enfim, equivocada. Mas em relação às pessoas, não. As pessoas estão lá, fizeram a manifestação ordeiramente, não houve nenhum problema, a gente estava acompanhando de perto”, disse Paes.

Para o prefeito do Rio, pela posição que ocupa, de Presidente do Brasil, Bolsonaro “não poderia estar disputando ou fazendo luta política com instituições, com o Supremo Tribunal Federal, com ministros do STF. Uma coisa é você contestar, fazer a luta política, a gente conhece o estilo do presidente, respeita, é a maneira dele lidar com as coisas. Aliás, a população votou em alguém sabendo que tinha essas características”, avaliou Paes.

Mais Recentes da CNN