‘Pazuello não disse nada que inocentasse o governo’, diz autor do pedido da CPI

Senador Randolfe Rodrigues não descarta recorrer ao STF caso o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, não aceite a abertura da comissão

Da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

As declarações do ministro da Saúde Eduardo Pazuello no Senado explicando as ações do governo na pandemia e a crise do oxigênio em Manaus não convenceram o autor do pedido de abertura de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) sobre isso, Randolfe Rodrigues (Sustentabilidade-AP).

O senador falou à CNN nesta sexta-feira (12) o que deve acontecer a partir de agora. 

“O depoimento não foi satisfatório, lamentavelmente ele disse nada que inocentasse o governo, não trouxe um fato novo que dissesse que o governo não teve responsabilidade pelo que aconteceu no Amazonas, pelo contrário, levantou mais dúvidas que só podem ser averiguadas numa CPI”, aponta.

 

O senador Randolfe Rodrigues (Sustentabilidade-AP) (12.fev.2021)
O senador Randolfe Rodrigues (Sustentabilidade-AP) (12.fev.2021)
Foto: Reprodução/CNN

Rodrigues está otimista que o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG) dará prosseguimento ao pedido de abertura. “Acredito no compromisso dele com a Constituição, não é algo do querer do presidente”.

Caso isso não aconteça, recorrer ao Supremo Tribunal Federal (STF) não está descartado. “Não gostaríamos de ir até o Supremo, mas faremos tudo que for necessário para que esse direito da oposião seja assegurado. A essa altura não é uma CPI da oposição, é uma CPI necessária para o Brasil. Estamos vivendo uma tragédia”, afirma.

Publicado por Guilherme Venaglia

Mais Recentes da CNN