Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    PM e Secretaria de Segurança se contradizem ao voltar a mensurar público em atos na Av. Paulista

    Assessoria da SSP chegou a informar à CNN que PM não fazia mais contagem; versão mudou após publicação do secretário Guilherme Derrite divulgando estimativa

    Pedro VenceslauPedro Duranda CNN

    São Paulo

    Após o encerramento do evento em defesa de Jair Bolsonaro (PL) na Avenida Paulista neste domingo (25), com a presença do governador Tarcísio de Freitas (Republicanos), a Polícia Militar e a Secretaria de Segurança Pública informaram à imprensa que não faziam mais estimativa de público.

    Em mensagem enviada a CNN, a assessoria da SSP disse que “há algum tempo” a PM não faz mais contagem porque havia “muita divergência” nos números.

    Essa versão, porém, mudou pouco tempo depois quando o secretário Guilherme Derrite, apoiador de Jair Bolsonaro, divulgou nas redes sociais que o ato teve a presença de 750 mil pessoas.

    “Não tivemos ocorrências relevantes, mesmo com público de 750 mil pessoas na avenida e em todo o entorno. Parabéns PM e PC”, escreveu o secretário de Segurança, Guilherme Derrite, na rede X.

    Em mensagem à CNN enviada nesta segunda-feira, 26, a mesma assessora da SSP deu outra versão e disse que a PM “sempre faz” a estimativa, mas não divulgava mais.

    Questionada novamente, a mesma assessoria da SSP disse que “na verdade a PM fazia a contagem para a alocação de recursos, só não divulgava mais”.

    Em outros do eventos no passado feitos por organizações de esquerda, quando a PM ainda fazia estimativas, era comum haver discrepâncias entre os números dos organizadores e o da PM, que era sempre muito menor.