Investigação no MEC cria crise para Bolsonaro em momento de melhora em pesquisas

Presidente diz que coloca "a cara no fogo" por ministro, mas integrantes do governo e da bancada evangélica defendem mudança no comando da pasta da Educação

Renata AgostiniDaniela Limada CNN

Ouvir notícia

A investigação sobre o suposto favorecimento a pastores no Ministério da Educação (MEC) colocou uma nova crise no caminho do presidente Jair Bolsonaro (PL), em um momento em que ele registra uma melhora de desempenho nas pesquisas eleitorais.

O presidente reluta em trocar o chefe do MEC e disse que coloca “a cara no fogo” pelo ministro Milton Ribeiro, mas a pressão para substitui-lo não deve cessar tão cedo. O Supremo Tribunal Federal (STF) autorizou abertura de inquérito sobre o caso, e a Polícia Federal também deve entrar em breve na investigação.

Neste episódio do podcast Horário de Brasilia, Daniela Lima e Renata Agostini contam que as explicações dadas por Ribeiro ajudaram a tirar o ministro “das cordas”, mas não eliminaram críticas dentro do governo e da bancada evangélica. Muitos pregam a mudança no comando da Educação como forma de tirar do governo o desgaste com o caso.

Ribeiro falou pela primeira vez sobre o assunto em entrevista à CNN nesta semana. Ele revelou que recebeu uma denúncia sobre a atuação dos pastores ainda no ano passado e acionou a Controladoria-Geral da União (CGU). O ministro da Educação negou, porém, a intenção de deixar o governo.

A preocupação de aliados do presidente decorre da avaliação de que o governo estava, enfim, conseguindo reagir nas pesquisas, e a crise precipitou nova onda de críticas à administração Bolsonaro. O último levantamento do instituto Datafolha mostrou avanço do presidente nas intenções de voto, queda na sua rejeição e redução da distância em relação ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no segundo turno.

Apresentado por Daniela e Renata, o Horário de Brasília é transmitido ao vivo e com vídeo no site da CNN Brasil e no canal da emissora no YouTube, às sextas-feiras, a partir de 12h30. Depois, os episódios podem ser acessados on demand nas principais plataformas de podcast: Apple Podcasts, Spotify, Amazon Podcasts e Deezer.

Confira também os outros podcasts da CNN Brasil, e inscreva-se no canal no YouTube.

Mais Recentes da CNN