Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Eleições 2022

    PSB indica Alckmin como vice na chapa de Lula

    Oficialização do nome do ex-governador de São Paulo foi feita após reunião das siglas em São Paulo

    Tainá FalcãoIuri PittaGiovanna Galvanida CNN

    em São Paulo

    Geraldo Alckmin (PSB), ex-governador de São Paulo, foi indicado oficialmente pelo Partido Socialista Brasileiro como pré-candidato à vice-Presidência da República na chapa com o ex-presidente Lula (PT) nesta sexta-feira (8).

    A confirmação da indicação foi comunicada por meio de um documento, assinado pelo presidente nacional do PSB, Carlos Siqueira, após uma série de reuniões entre as lideranças do PSB e PT.

    “Vamos somar esforços para a reconstrução do nosso país. Nós vemos hoje um governo que atenta contra a democracia e as instituições”, disse Alckmin ao lado de Siqueira, Lula e Gleisi Hoffmann, presidente nacional do PT. “Chega de sofrimento para o povo brasileiro. É com esperança, entusiasmo e amor que vamos colocar nosso nome à disposição”.

    No evento, Lula afirmou que uma aliança com Alckmin e o PSB teria demonstrado “que é plenamente possível duas forças com projetos diferentes e princípios iguais se juntar na hora de interesse do povo brasileiro”.

    As conversas entre Lula e Alckmin para a composição da chapa eleitoral ocorrem há meses, e envolveram a saída do ex-governador paulista do PSDB, partido onde ficou por 33 anos. 

    Em 2006, ambos foram adversários na disputa à Presidência da República, quando trocaram uma série de acusações ao longo da campanha eleitoral. 

    A executiva nacional do PT precisará avaliar e referendar a indicação de Alckmin para a chapa. Segundo a âncora da CNN Daniela Lima, a oficialização da chapa deve ocorrer no dia 30 de abril.

    “Vamos conversar com toda sociedade brasileira. Vamos tratar com o mesmo respeito um catador de papel e o empresário da maior empresa, um sem terra e um grande fazendeiro”, disse Lula. 

    “Queremos governar esse país para todos, mas nosso coração está voltado para as pessoas que mais precisam”, continuou o petista. 

    Alckmin diz aceitar indicação “com honra e entusiasmo”

    O ex-governador de São Paulo afirmou que aceita a indicação com “honra e entusiasmo”.

    “Não é hora de egoísmo, é hora de generosidade, grandeza politica, desprendimento e união. Politica não é uma arte solitária. A força da política é centrípeta, e vamos somar esforços para a reconstrução do nosso país”, declarou Alckmin a partidários reunidos em um hotel da capital paulista, onde a oferta de seu nome foi feita.

    Recém-chegado ao PSB, o ex-governador agradeceu ao partido pela “acolhida” e, ao se referir à disputa eleitoral, criticou a atual gestão de Jair Bolsonaro (PL) como “um governo que atenta contra a democracia e as instituições”.

    “O que melhor define as nações que vão bem é exatamente ter boas instituições. O inverso de [ter] boas instituições é autocracia. O governo do ‘o que eu quero, eu faço’, por cima da lei e do interesse publico. O resultado é a maior crise das últimas décadas”, declarou, sem citar o presidente Jair Bolsonaro (PL).

    A CNN entrou em contato com o Palácio do Planalto sobre as críticas de Alckmin e aguarda retorno.

    Apoio do PSB

    “Não temos qualquer dúvida de que é o companheiro Lula quem reúne as melhores condições para articular forças políticas amplas, capazes de dar à resistência democrática a envergadura que permitirá enfrentar e vencer o bolsonarismo”, diz a carta de Siqueira, presidente do PSB.

    “Todas e quaisquer chapas que venham a se formar para disputar a Presidência da República são devedoras para com os brasileiros, em termos desses direitos e expectativas, todos eles concretos, objetivos, palpáveis. Apenas uma, contudo, pode entregar à população o muito que, com toda legitimidade, ela exige. Temos convicção absoluta de que esta chapa é a que se consolidará com as candidaturas dos companheiros Lula e Geraldo Alckmin”, conclui Siqueira.

    Pesquisas eleitorais

    O ex-presidente Lula atualmente lidera as intenções de voto nas pesquisas eleitorais, sendo seguido pelo presidente Jair Bolsonaro (PL).

    Na última pesquisa Quaest, divulgada na quinta-feira (7), Lula obteve 44%, enquanto Bolsonaro figurou com 29%. Depois, aparecem Sergio Moro (União Brasil), com 6%; Ciro Gomes (PDT), 5%; André Janones (Avante), 3%; João Doria (PSDB), 1%; Simone Tebet (MDB), 1%.

    Lula também tem favoritismo nos cenários de segundo turno. Na sondagem da Quaest, ele aparece à frente dos cinco adversários. Contra Bolsonaro, o petista tem 55% das intenções de voto, contra 34% do pré-candidato do PL.

    Caravana pelo Brasil

    De acordo com informações do analista da CNN Kenzô Machida, a reunião desta sexta-feira, além de definir uma data de apresentação dos dois como pré-candidatos, servirá para debater uma possível caravana pelo Brasil. A ideia é que Lula siga por um caminho e Alckmin por outro.

    Uma ala do PSB defende que o ex-presidente visite as regiões Norte e Nordeste do Brasil, enquanto o ex-governador passaria pelo Centro-Oeste, Sul e Sudeste do país.

    Fotos — Os pré-candidatos à Presidência da República em 2022

    Debate

    CNN realizará o primeiro debate presidencial de 2022. O confronto entre os candidatos será transmitido ao vivo em 6 de agosto, pela TV e por nossas plataformas digitais.

    *Com informações de Marcelo Tuvuca, da CNN; matéria em atualização