Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Relator diz que apresentará parecer de PEC do Voto Impresso na próxima semana

    O esforço tem sido o de deixar a iniciativa pronta para ser pautada já em julho em plenário pelo presidente da Câmara dos Deputados

    Protótipo de urna eletrônica com impressora acoplada
    Protótipo de urna eletrônica com impressora acoplada Foto: Nelson Jr./TSE

    Gustavo Uribeda CNN

    Ouvir notícia

    O deputado federal Filipe Barros (PSL-PR) pretende apresentar na próxima semana relatório da PEC (Proposta de Emenda à Constituição) do Voto Impresso Auditável.

    O relator da iniciativa na comissão especial da Câmara dos Deputados disse à CNN que, antes de apresentar o seu parecer sobre a proposta, promoverá nesta semana audiências públicas e fará visita técnica ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral).

    O esforço tem sido o de deixar a iniciativa pronta para ser pautada já em julho pelo presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL). Procurado pela CNN, Lira disse que ainda não definiu uma data para levar a iniciativa a plenário.

    A PEC tramita desde o mês passado em comissão especial. Ela não extingue a urna eletrônica, mas prevê a instalação de um sistema que imprime o voto.

    Para que seja válida para as próximas eleições, ela precisa ser aprovada pela Câmara e pelo Senado até o dia 02 de outubro, um ano antes do primeiro turno da disputa presidencial de 2022.

    A ideia é que o eleitor cheque se o voto impresso confere com o eletrônico. A impressão é depositada em uma urna trancada, de forma automática e sem contato manual, para que seja usada em eventual auditoria.

    O TSE prevê que a impressão dos votos nas eleições brasileiras terá um custo de R$ 2,5 bilhões aos cofres públicos ao longo de dez anos. Os defensores da medida dizem que o custo seria menor, de cerca de R$ 250 milhões.

    Mais Recentes da CNN