Relatório da CGU aponta desperdício de dinheiro no Ministério da Saúde

Mais de 30 toneladas de medicamentos foram descartadas, o que equivale a aproximadamente R$ 170 milhões

Bárbara Baiãoda CNN

em Brasília

Ouvir notícia

Um relatório da Controladoria Geral da União (GCU) apontou casos de desperdício de dinheiro público no Ministério da Saúde ao longo de 2020. Foi apontada a ausência de comprovantes de entrega de quase 5 mil respiradores. Os equipamentos foram comprados, mas não havia clareza para onde eles teriam ido. A CGU investigou a fim de buscar o destino de cada um e não soube apontar o recebimento de 336. O prejuízo para os cofres públicos foi estimado em R$ 18 milhões.

Também houve falhas de controles internos para a gestão de estoques de insumos e medicamentos, o que levou à inutilização de 30 toneladas de medicamentos que valem cerca de R$ 170 milhões. Segundo o documento, R$ 21 milhões foram gastos com a destruição de itens que foram incinerados ou extraviados, inclusive vacinas como a pentavalente e a tríplice viral.

No relatório, a CGU afirma que já tinha feito alertas ao ministério sobre alguns processos na tentativa de evitar prejuízos. O documento será enviado ao Tribunal de Contas, órgão responsável por fiscalizar o governo.

Procurando, o Ministério da Saúde informou à CNN que “está ciente do processo e irá se manifestar dentro do prazo estabelecido.”

Mais Recentes da CNN