Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Relatório mostra que PCC pesquisou endereços de Pacheco e Lira em Brasília

    Aparelho celular de um dos integrantes da organização criminosa tinha imagens aéreas das residências oficiais dos presidentes do Senado Federal e da Câmara dos Deputados

    Da CNN*

    Brasília

    Os endereços dos presidentes do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), e da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), chegaram a ser pesquisados por integrantes da facção criminosa PCC.

    A informação faz parte de um relatório do Ministério Público de São Paulo e foi confirmada por fontes à CNN. A pesquisa consta no conteúdo de um celular apreendido.

    O aparelho tinha imagens aéreas das residências oficiais dos presidentes do Senado Federal e da Câmara dos Deputados. O relatório não detalha qual era a intenção da organização criminosa.

    O equipamento foi apreendido no âmbito de uma operação que, no início do ano, descobriu um plano da facção criminosa para atacar autoridades e servidores públicos.

    A CNN procurou Rodrigo Pacheco e Arthur Lira, mas as assessorias de ambos disseram que eles não vão se manifestar.

    Outro político

    Em março, a CNN teve acesso ao processo que pediu a prisão dos suspeitos de estarem envolvidos no plano do PCC para realizar os ataques.

    O senador Sergio Moro (União Brasil-PR) era um dos alvos. A investigação apontou que o PCC tinha olheiros para monitorar a casa do senador.

    Ao menos dez criminosos se revezavam no monitoramento da família do senador em Curitiba (PR).

    Em São José dos Pinhais (PR), os investigadores encontraram um esconderijo, com fundo falso, que seria para guardar objetos e deixar pessoas sob cárcere.