Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Roberto Jefferson será julgado por júri popular por tentativa de matar 4 agentes da PF

    Ex-deputado disparou e jogou granadas contra policiais federais em outubro de 2022 quando foram à casa dele na tentativa de prendê-lo

    Da CNN

    O ex-deputado federal Roberto Jefferson vai a júri popular por quatro tentativas de homicídio contra agentes da Polícia Federal.

    A determinação foi dada pela juíza federal Abby Ilharco Magalhães, da 1ª Vara Federal de Três Rios, no Rio de Janeiro.

    Em 23 de outubro do ano passado, Jefferson disparou e jogou granadas contra policiais federais que foram até sua casa, no interior do Rio de Janeiro, na tentativa de prendê-lo.

    Ele estava em prisão domiciliar, sem autorização para usar as redes sociais, mas publicou um vídeo no qual fazia ofensas à ministra do Supremo Tribunal Federal Cármen Lúcia.

    Dois agentes foram atingidos por estilhaços de uma granada arremessada pelo ex-deputado. Eles foram levados imediatamente ao pronto-socorro, foram liberados e passam bem.

    Em depoimento, ele disse que atirou “conscientemente”.

    “Não atirei em nenhum policial para ferir ou matar. Se eu assim desejasse, estariam todos mortos. Eu sou um hábil atirador, atiro há 50 anos, tenho curso de especialização, com o pessoal da SWAT e da SEAL”, disse.

    “Eu faço 500 disparos por semana e sei atirar. Eu teria atirado nos quatro policiais se eu tivesse a intenção de feri-los. Não atirei em nenhum com esse objetivo e pedi desculpas à Polícia Federal porque tive notícia de que estilhaços da granada atingiram um dos policiais”.

    À CNN, o advogado de Roberto Jefferson, Luiz Gustavo Pereira da Cunha, afirmou que a defesa só irá se manifestar através dos autos do processo.