Roberto Jefferson vai ter indiciamento recomendado em relatório da CPI

Inclusão do nome de Roberto Jefferson na lista de pedidos de indiciamento ocorreu neste sábado (16)

O ex-deputado Roberto Jefferson, presidente nacional do PTB
O ex-deputado Roberto Jefferson, presidente nacional do PTB pablo valadares

Basília Rodrigues

Ouvir notícia

O ex-deputado federal e presidente nacional do PTB, Roberto Jefferson, vai ter o indiciamento recomendado pelo relator da CPI da Pandemia, Renan Calheiros, pela divulgação de fake news sobre a disseminação e o tratamento de coronavírus.

A inclusão do nome de Roberto Jefferson na lista de pedidos de indiciamento ocorreu neste sábado (16).

Ele já é investigado em inquérito, no Supremo Tribunal Federal (STF), pela divulgação de vídeo com ameaças e palavras ofensivas contra ministros da suprema corte – em muitas ocasiões portando armas de fogo e praticando tiro.

Na quarta-feira (13), o ministro Alexandre de Moraes determinou a volta de Jefferson à prisão, depois que ele obteve alta hospitalar.

Procurada, a defesa de Roberto Jefferson ainda não se manifestou sobre a inclusão do nome do ex-deputado no relatório final da CPI.

Cerca de 60 pessoas devem ter o indiciamento recomendado pelo relator.

“Estou concluindo o relatório. Recomendamos a continuidade da apuração e os nomes podem ser indiciados na justiça”, afirmou Renan Calheiros à CNN.

Apesar de não ser consenso na cúpula da CPI, Calheiros disse que mantém o nome do ministro da Defesa, Walter Braga Netto, entre os pedidos de indiciados.

Ele responderia pelas primeiras ações do governo na pandemia, época em que atuava como ministro da Casa Civil.

Também o presidente da República, Jair Bolsonaro, e seus filhos Flávio, Eduardo e Carlos estão na lista.

Mais Recentes da CNN