Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Senado aprova indicados para cargos no CNJ, TST, Cade e embaixadas

    Indicações foram referendadas pelo plenário do Senado após passar por comissões da Casa

    Mais cedo, o nome das autoridades havia sido aprovado em votação na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Casa
    Mais cedo, o nome das autoridades havia sido aprovado em votação na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Casa 19/06/2024 - Pedro França/Agência Senado

    Rebeca Borgesda CNN Brasília

    O Senado aprovou, nesta quarta-feira (19), o nome do ministro Mauro Campbell Marques para a função de corregedor no Conselho Nacional de Justiça (CNJ).

    O plenário também referendou a indicação do advogado Antônio Fabrício de Matos Gonçalves para vaga de ministro no Tribunal Superior do Trabalho (TST).

    Mais cedo, o nome das autoridades havia sido aprovado em votação na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Casa.

    Quem é Mauro Campbell?

    Natural de Manaus, Mauro Campbell é formado em Direito pelo Centro Universitário Metodista Bennett. Atualmente, integra a Corte Especial do Superior Tribunal de Justiça (STJ). Também é diretor-geral da Escola Nacional de Formação e Aperfeiçoamento de Magistrados (Enfam).

    O ministro já atuou como professor, advogado, secretário de Estado de Justiça, de Segurança Pública, de Controle Interno, Ética e Transparência no Amazonas. Antes de chegar ao STJ, foi membro do Ministério Público por 21 anos e chefiou a instituição em seu Estado por três vezes.

    Quem é Antônio Fabrício?

    Antônio Fabrício é advogado trabalhista. Graduou-se em Direito na PUC Minas em 1992. É pós-graduado em Direito de Empresa, mestre e doutor em Direito do Trabalho. Desde 1999 é professor universitário.

    Ele vai preencher a vaga deixada pelo ministro Emmanoel Pereira, que se aposentou em outubro de 2022.

    Outras autoridades

    Também nesta quarta, o Senado aprovou outras duas indicações de autoridades para cargos em órgãos federais:

    • Alexandre Barreto de Souza (superintendente-geral do Conselho Administrativo de Defesa Econômica – Cade);
    • André Luís Macagnan Freire (procurador-chefe da Procuradoria Federal Especializada junto ao Conselho Administrativo de Defesa Econômica – Cade);
    • Carlos José Areias Moreno Garcete (embaixador do Brasil na República Federal da Nigéria);
    • Mariana Gonçalves Madeira (embaixadora do Brasil na República de Gana e, cumulativamente, nas Repúblicas de Serra Leoa e Libéria);
    • Leonardo Luís Gorgulho Nogueira Fernandes (embaixador do Brasil no Reino da Dinamarca e, cumulativamente, na República da Lituânia).